A oficina movimenta o Centro de Cultura



Com seus smartphones nas mãos, idosos movimentaram, mais uma vez, o Centro de Cultura Raul de Leoni na manhã desta quarta-feira (05.02). O motivo foi a oficina gratuita que acontece semanalmente no espaço para ajudar a terceira idade no uso das tecnologias móveis. Por intermédio de uma parceria com a Secretaria de Desenvolvimento e o Instituto Municipal de Cultura e Esportes (IMCE), o projeto “Quem meus avós beija minha boca adoça” busca reforçar ou resgatar a autonomia das pessoas na terceira idade. Esta foi a segunda turma da oficina, mas elas continuam, sempre as quartas-feiras, de 9h às 12h.
Qualquer idoso pode participar e as inscrições são feitas na hora. Por causa da grande procura, nesta semana quatro estagiários auxiliaram os idosos na oficina e, para a próxima, o Instituto já estuda um novo local – maior - dentro do Centro de Cultura para realizar a atividade. “Estamos com mais um dia lotado, por isso vamos precisar de uma sala maior ainda”, explica a aposentada Djanira de Oliveira Viveiros, idealizadora do projeto.
A oficina conta com os quatro estagiários do Departamento de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Desenvolvimento que auxiliam os idosos participantes.“Achei o estagiário muito atencioso. Algumas coisas eu já sabia, mas tirei algumas dúvidas e talvez eu tenha que voltar mais vezes. Achei a idéia ótima, porque nós, da terceira idade, somos mais lentos e as vezes as pessoas mais jovens não têm paciência pra ensinar a gente”, frisa o aposentado Célio Roberto Gastaldo, de 73 anos.
O projeto também está em busca de voluntários que possam agregar ainda mais as aulas com mais informações.Já as inscrições para a oficina podem ser feitas no próprio dia, por qualquer pessoa. Vale lembrar que ela acontece no térreo do Centro de Cultura, onde funciona a administração do IMCE e os idosos podem chegar a qualquer horário entre 9h e 12h. Para as oficinas, os idosos precisam levar apenas os seus celulares. Além da dificuldade com aplicativos de mensagem, as aulas deverão tirar dúvidas sobre o uso de outras ferramentas que podem ser de grande utilidade para a Terceira Idade, como aplicativos de transporte urbano ou operações bancárias. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia Também