Isis fazendo experimentações no entorno da Casero


Retorno à natureza

Artista Isis Gasparini busca inspiração em meio  à convulsão social

 

Que tal passar uma temporada em uma antiga casa de pedra no meio da Mata Atlântica? Esta é a proposta da Casero Residência, no Parque Nacional de Itatiaia, no Rio de Janeiro. A residência, que costuma receber várias pessoas simultaneamente, atualmente está aceitando apenas participações individuais e é voltada para artistas, pesquisadores, curadores, biólogos e até mesmo filósofos interessados em realizar trabalhos relacionados com a casa e a floresta que cerca o local.

 

Entre os artistas que já participaram da residência está Isis Gasparini, que passou um período de imersão no local durante o mês de Janeiro. Em sua pesquisa, ela investiga assuntos como o corpo, a imagem, a luz e seus trajetos percorridos, reunindo audiovisual, coreografia e instalações. Na Casero, realizou diversas experimentações usando os elementos da floresta e da própria casa em suas investigações. Em uma delas, a aplicação de filtros coloridos em uma janela projetava no chão imagens que interagiam e dançavam de forma diferente conforme o horário do dia, graças às mudanças na incidência da luz vinda da floresta.

 

A artista também trabalhou com a demarcação dos trajetos da luz vinda daquela mesma janela ao usar fitas para "desenhar" seus caminhos sobre o piso. No meio da floresta, uma placa de vidro se colocava entre o olhar e aquilo que é visto, refletindo as copas das árvores acima e trazendo-as para a terra, modificando, fragmentando e recolocando a paisagem no entorno. Segundo Gasparini, "A oportunidade de uma Residência traz sempre a possibilidade de se testar um pouco, de rever formas de trabalhar, de repensar ou expandir os próprios procedimentos. Na Residência Intervalo me permiti deixar afetar pelo espaço e incorporar suas especificidades, sendo levada a investigar suportes como vidro, tela, filtro, voil, película, lentes... materiais que deixam passar a luz ao mesmo tempo em que a transformam!"

 

Essa mudança de ambiente pode ajudar a criar algum distanciamento do caos social do momento, funcionando como um momento de relaxamento, mas também permitindo que se tenha um olhar pleno e mais profundo da situação atual. Para a artista, "Sobretudo num momento como esse, foi um desvio, que permitiu recuperar o fôlego e retomar a rotina no ateliê de forma mais intensa e renovada."

 

(Edição: 17/02/2021)

Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem