Dr. Lucas Garcia


Primeira dose já tinha sido aplicada no restante dos funcionários. Imunização aumenta a proteção no atendimento aos pacientes na unidade, que também atende casos do SUS.

 

A 2ª dose da vacina contra o coronavírus, que garante efetivamente a eficácia do imunizante, foi aplicada nesta quinta-feira, dia 11 de fevereiro, nos profissionais da “linha de frente” do Hospital SMH – Beneficência Portuguesa, em Petrópolis. Todos os outros funcionários da unidade já tinham recebido a 1ª dose.

 

 “A gente consegue agora ter esperança, sendo imunizado com algo que tem uma eficácia e um benefício comprovado. É uma proteção para mim e para quem está ao meu redor”, destaca o médico generalista que atua no CTI Covid-19 da unidade, Lucas Garcia.

 

Para o infectologista e diretor médico do Hospital SMH – Beneficência Portuguesa de Petrópolis, Luis Arnaldo Magdalena, este é mais um importante passo na direção do retorno a uma vida com mais liberdade e menos preocupações, mais próxima do “normal”.

 

“Cada pessoa vacinada representa mais segurança e proteção não só para ela própria, mas para todos aqueles que frequentam o hospital. É uma tranquilidade maior para o paciente e sua família saber que todos estão imunizados”, explica o diretor médico do hospital, que desde o começo da pandemia atua em parceria com a Prefeitura dando suporte e absorvendo uma parcela da demanda do SUS no atendimento e internação de pacientes com suspeita ou confirmação de Covid-19.

 

A Dircea Castanheira atua no atendimento aos pacientes e familiares que chegam na recepção do setor de Covid-19. E depois de tantos meses tensos, ela agora afirma: “estou muito feliz por ter tomado a vacina. Daqui a pouco isso vai passar”.

 


Dircea Castanheira


O corpo clínico e os funcionários do Hospital SMH receberam as vacinas de Oxford/AstraZeneca e CoronaVac, as duas únicas utilizadas no Brasil até o momento. A continuidade do cronograma de imunização completa a sensação de alívio e esperança iniciada com a 1ª etapa da vacinação, em janeiro.

 

“Após tantos meses de luta diária, a vacinação, que, por si só, já é uma enorme conquista, ganha um significado ainda maior. É a razão para acreditarmos no retorno de uma vida com menos sofrimento e medo, pelo menos do coronavírus. Estamos felizes pelos nossos funcionários e pelo que isso representa para a saúde pública”, afirma o diretor executivo operacional do Hospital SMH, Fernando Baena, acrescentando que falta um pequeno grupo de pessoas a ser imunizado na unidade. São os profissionais que tiveram a Covid-19 nos últimos 90 dias, além das grávidas e mulheres que estão em período de amamentação.

 

Apesar de tantas boas notícias, os diretores ressaltam que é preciso manter o respeito ao distanciamento social, especialmente com a proximidade do Carnaval.

 

“Vimos claramente o resultado do afrouxamento das medidas de segurança durante as festas de fim de ano. Os hospitais voltaram a ficar lotados e o número de mortes cresceu. Esperamos que isso não volte a acontecer dentro de algumas semanas”, pontua Baena, ressaltando que a chegada da vacina não dispensa também a obrigatoriedade do uso de máscara, álcool em gel e outras medidas preventivas de higienização pessoal e do ambiente. 


Assista ao vídeo



No vídeo, o médico generalista que atua no CTI Covid-19 do Hospital SMH Beneficência Portuguesa de Petrópolis, Lucas Garcia, foi vacinado.



Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem