Dr. Daniel Falcone


Os principais danos à saúde causados por uma alimentação inadequada já são bem conhecidos, mas o que muita gente não sabe é que ela pode interferir até no desejo sexual de mulheres e homens. O alerta é do especialista em nutrologia Daniel Falcone. Segundo ele, inserir na rotina alimentos processados, pobres em nutrientes, por exemplo, pode diminuir a libido porque eles deixam as pessoas menos ativas e os hormônios responsáveis pela sensação de prazer sexual acabam em segundo plano.

 

“Muitos dos meus pacientes se surpreendem quando eu pergunto no consultório sobre como está a libido, tanto homens, quanto mulheres. Isso porque pouca gente relaciona os problemas com o desejo sexual à alimentação inadequada. Até o consumo exagerado de cafeína, por exemplo, pode diminuir a libido”, explica o médico.

 

Outros fatores também podem interferir nisso, como a depressão, a ansiedade e o estresse. E ainda algumas doenças, como a diabetes. Além das questões hormonais. De acordo com o especialista, o ideal é que a diminuição do desejo sexual seja investigada para saber as causas. Mas entre as maneiras de aumentar a libido estão uma alimentação equilibrada, com alimentos saudáveis, além de atividade física regular, que libera endorfina.

 

“Posso citar até alguns alimentos específicos que ajudam a potencializar a libido, como o chocolate, a banana, o abacate, oleaginosas. Mas precisa ser uma alimentação completa. Não adianta sair comendo isso, além dos alimentos afrodisíacos já conhecidos, como amendoim, o ovo de codorna, se a alimentação do dia a dia não for ideal”, destaca.

 

O especialista explica que em pessoas saudáveis a libido é sempre maior. “Então é importante que as pessoas fiquem atentas à sua rotina, que prestem atenção também no sono. Dormir bem é outro fator que interfere positivamente na libido”. completa.

 

 

Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem