Palácio de Cristal (Foto: Arqeuivo PC)
 



Prefeito Bomtempo se reuniu com secretários e agentes responsáveis pelas obras, que estão paradas há dois anos

 

O prefeito Rubens Bomtempo visitou, nesta terça-feira (28), o Palácio de Cristal. O ponto turístico, um dos símbolos de Petrópolis, está fechado aos visitantes há mais de dois anos. Bomtempo esteve acompanhado por secretários municipais e representantes da empresa responsável pela obra, e estipulou uma meta: abrir o atrativo ao público a tempo da Bauernfest do ano que vem.

 

“Foi a primeira reunião de trabalho com todos os atores envolvidos no trabalho de recuperação e gestão do espaço. Nossa ideia é garantir a retomada das obras de maneira organizada, em conjunto. Vamos construir um novo diálogo, com nova governança. O desafio de todos nós é entregar o Palácio de Cristal antes da Bauernfest, que é o principal evento do nosso calendário”, disse Bomtempo, que informou ainda que o Clube 29 de Junho será chamado para acompanhar as obras.

 

O prefeito esteve acompanhado do vice e secretário de Obras, Paulo Mustrangi; da diretora-presidente do Instituto Municipal de Cultura (IMC), Diana Iliescu; da diretora-presidente da Turispetro, Silvia Guedon; do diretor-presidente da Comdep, Leonardo França; do diretor da empresa responsável pela obra – a Engeprat – Luiz Fernando Gomes e o superintendente da Águas do Imperador, Márcio Salles.

 

 O vice-prefeito e secretário de Obras, Paulo Mustrangi, destacou outro ponto importante da retomada das obras do Palácio de Cristal: o resgate da autoestima dos petropolitanos. “Foi a primeira reunião para focar na restauração desse patrimônio histórico, cultural e social, que gera um impacto não apenas para o turismo ou para a economia, mas também para a autoestima dos cidadãos. Queremos deixar esse sentimento de reconstrução e resgate do orgulho em ser petropolitano”, disse Mustrangi.


Bomtempo e secretários no Palácio de Cristal


 

 

Prédio não foi contemplado

 

As obras no Palácio de Cristal tiveram início em dezembro de 2019, mas foram paralisadas três meses depois. O processo foi retardado porque a gestão à época não previu a contratação de arqueólogo, determinação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para as intervenções devido ao valor histórico do espaço. Apenas em maio deste ano a empresa Grifo Arqueologia, responsável pelo monitoramento, começou a trabalhar no local.

 

Durante a visita, o prefeito Bomtempo também destacou outra questão importante: além das obras estarem paralisadas há praticamente dois anos, o prédio – que precisa de melhorias, incluindo até mesmo placa de cristal solta e coberta por tapume – não foi contemplado pelas intervenções.

 

“Infelizmente, tudo o que foi feito até agora não contemplou o Palácio de Cristal em si, contemplando apenas a parte externa e elétrica. Teremos que fazer uma nova licitação para reformar não só o gradil, mas o prédio como um todo. Isso terá que ser feito com recursos municipais, o que preocupa, devido à situação financeira do município. Mas nós temos compromisso com a cidade e com a recuperação do patrimônio público”, frisou o prefeito.


Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem