Evento vai acontecer de 18 a 22 de outubro com programação gratuita com mostras, oficinas e workshops


Raymundo de Souza, Daniela Monteiro e Luciana Pacheco (Divulgação)

Sucesso absoluto de público em sua primeira edição, o II Festival Imperial de Cinema de Petrópolis volta à cena cultural em 2017 ampliado e cheio de novidades. 


De 18 a 22 de outubro a cidade será a Capital Nacional do Cinema com abertura em grande estilo, no Theatro D. Pedro, tendo como destaque o filme “João, O Maestro” –que conta a vida de João Carlos Martins.



Em seguida o Baile de Máscaras no Palácio de Cristal, para convidados, encerra a noite de celebração. A programação é gratuita.



            Palácio de Cristal, Museu Imperial, UCP e Cervejaria Bohemia, também fazem parte do II Festival Imperial de Cinema, com exibição de filmes nacionais e estrangeiros, documentários, workshops, oficinas, debates com painéis sobre os destinos do cinema nacional, trilhas sonoras, adaptações literárias e muito mais. A assinatura do acordo de Coprodução Cinematográfica Brasil/Namíbia com participação do Itamaraty e convidados internacionais, é um dos destaques.
            O II Festival de Cinema agrega este ano uma ação social que beneficia crianças do Ensino Fundamental da rede pública municipal, com a doação de óculos de grau. Uma parceria de sucesso das idealizadoras/diretoras Luciana Pacheco e Daniela Brescianini com a Prefeitura de Petrópolis por meio do Instituto Municipal de Cultura e Esportes, Secretarias de Saúde, Educação, Assistência Social e empresas privadas como a Carl Zeiss, Óticas Carol e Ofaltmo Clínica de Petrópolis, fizeram chegar o Festival a esses alunos. 
            “Conseguir promover a melhoria da visão para tantas crianças da rede pública, é mágico! As 130 primeiras já irão assistir ao filme “As Aventuras do Pequeno Colombo” sob essa nova perspectiva, numa sessão especial do Festival no dia 21, quando receberão os óculos. Tem sido uma parceria de boas e profícuas atitudes que promete render muitos frutos e vai continuar até atingirmos 400 crianças” –diz empolgada a diretora Luciana Pacheco.
            “Nosso objetivo ao idealizarmos o festival, foi consolidar Petrópolis como sede de um espaço democrático e definitivo para o cinema brasileiro. Englobando cultura, arte, entretenimento e intercâmbio, o Festival incentiva tudo isso e o turismo, além da grande confraternização do cinema” –encerra a diretora Daniela Brescianini. Outros parceiros como Locanda Della Mimosa, InterTV, Maesa, Bohemia, Certisign,Tangível, também agregam valor às ações, somando forças para o sucesso do festival, com o Patrocínio da Águas do Imperador.

Programação – O II Festival Imperial de Cinema de Petrópolis vai mostrar um Panorama Nacional amplo com 12 longa metragens atuais, de perfil autoral e comercial, filmes tais como: “O Divórcio”, com a talentosa petropolitana Camila Morgado; “O Filme da Minha Vida” de Selton Melo; e o inédito “Não Devore Meu Coração” do diretor Felipe Bragança, exemplos de filmes que vão compor esse Panorama, e que esse ano também conta com o apoio da Globo Filmes. Em parceria com a Cinemateca Francesa, a Mostra “Musas do Cinema Francês”, exibirá clássicos restaurados onde Bardot, Deneuve, Ana Karina e Jeanne Moreau e Danielle Darrieux, protagonizam a visão de Jean Luc Godard, Louis Malle Jacques Demy e Max Opuls. As sessões acontecem todo final de tarde, na Cervejaria Bohemia.
A Mostra GloboNews Documentários apresentará o retrato de personalidades como Antonio Callado, Gabeira, Pitanga e Dom Paulo Evaristo Arns, que representarão esse trabalho. Na mesma linha de parceria audiovisual, será exibida a série de documentários “Bravos!”, da TV Brasil, que retrata, com uma visão humana, histórias de superação, de brasileiros no seu dia a dia, com um Painel com os realizadores apresentando a série na UCP.
A mesa de debates de maior destaque na primeira edição do Festival, “Novas Propostas para o Cinema Brasileiro”, agora volta a Petrópolis para dar um panorama atual e traçar novas metas. Após a assinatura do acordo de Coprodução Cinematográfica Brasil/Namíbia, haverá a mesa de debate “Intercâmbio Cultural Brasil-África”. A parte musical ganhou mais espaço com a criação do painel sobre Trilhas Sonoras, “A Música Original no Cinema”, com a presença de grandes músicos, autores de Trilhas, e antecedendo o debate, a palestra com Tim Rescala “Música – A Sublime Arte da Incerteza”. Na mesa de Literatura o tema será “A Arte da Adaptação Literária para o Cinema” tendo como exemplo as obras “Oeste, a Guerra do Jogo do Bicho” e “Dias Perfeitos”. Workshops de Direção para Atores, acontecerão durante 3 dias do evento no Museu  Imperial, com inscrições no site do Festival.
A Oficina Infantil Audiovisual acontecerá no Palácio de Cristal, com suporte pedagógico, dois dias durante as manhãs, para crianças de 11 a 13 anos, com foco na produção de filmes para o Youtube. Os professores são Dostoiewski Champangnatte e Jeana Kamil. O site do evento é www.festivaldepetropolis.com


Leia Também