As rodas de Danças Circulares foram ganhando os espaços públicos da cidade (Divulgação)

As Danças Circulares carregam um valor histórico-temporal e um forte propósito integrativo e terapêutico. Este estilo de dança está presente desde os primórdios da humanidade, nos costumes de inúmeras e distintas sociedades ao longo do tempo. O ser humano sempre dançou em círculo, celebrando as estações do ano, as colheitas, a chuva, o sol, os nascimentos e as mortes, a guerra, a paz... os ciclos da vida e da natureza. Ao dançarmos em círculo, ocupamos o espaço em posição de igualdade, compartilhamos aprendizados, experiências, cooperamos para um ritmo comum, além de trabalharmos a confiança e o respeito.
No círculo não existe hierarquia, pois a proposta é trabalhar o equilíbrio entre o indivíduo e o coletivo e todos são convidados a participar de maneira plena, numa visão nobre de Unidade. As atitudes de competição são substituídas por atitudes cooperativas e os participantes são orientados a ajudar uns aos outros na superação de seus erros, manifestando o melhor de cada um. 
O Grupo de Danças Circulares de Petrópolis nasceu em 2014, com o trabalho que, desde então, vem sendo desenvolvido pela dançante e focalizadora Mariana Terra. Gradativamente, as rodas de Danças Circulares foram ganhando os espaços públicos da cidade e atraindo pessoas de diversas idades. Aquelas que demonstraram interesse em aprofundar e dar continuidade à prática realizaram um curso introdutório e atualmente compõem o Grupo de Danças Circulares de Petrópolis, que se reúne semanalmente para dançar, investigar e vivenciar o processo, que traz uma técnica, mas é, sobretudo, vivo e orgânico.
Os encontros semanais acontecem em dois horários e locais. Às quintas-feiras de manhã no Espaço Shiva (Rua 13 de Maio, 259, Centro) e, à noite, no Ces Psi - Centro de Estudos de Psicologia Integral/Casarão (Rua Alberto Torres, 127, Centro). Já o encontro mensal gratuito deste mês será no dia 14 de outubro de  9h as 10h30h, no Museu Imperial. Em paralelo, rodas comunitárias, abertas e gratuitas, de Danças Circulares em Petrópolis sempre aconteceram, tanto para divulgar a prática como para dar oportunidade das pessoas vivenciarem os benefícios dela decorrentes.

10 Benefícios gerados pelas Danças Circulares:
Trabalhar a coordenação, a atenção e a concentração
Promover a leveza, a alegria e a serenidade
Propiciar o trabalho em grupo, sem que se perca a individualidade
Desenvolver o apoio mútuo, a integração e a cooperação
Incentivar a expressão do que se tem de melhor
Levar musicalidade, harmonia e ritmo para a vida diária
Proporcionar mais autodisciplina e centramento
Promover flexibilidade, autoconfiança e autoestima
Encorajar o participante a ocupar o seu lugar e o seu espaço
Possibilitar a comunicação humana através do diálogo corporal


Leia Também