Sanny Oliver, cantora e compositora, apresenta em 2019 seu novo trabalho, um E. P. com cinco  canções inéditas.  Dona de uma voz  potente mas que  consegue  transferir aos ouvidos  uma doçura muito pessoal  existente  em seu timbre,  Sanny vem chamando a atenção do público por onde passa.
No currículo,  a experiência  de mais de vinte anos que inclui apresentações  na "noite,”  passagens por festivais alternativos, shows em seus diversos formatos, um CD gravado em 2011 em home estúdio e também  seu lado compositora,  como ela mesma diz "uma  grande paixão".
A  ideia de produzir o EP, seu segundo trabalho autoral, surgiu após a resposta positiva do público a algumas inéditas mostradas durante seus shows, e  se solidificou após o seu encontro com o maestro Julinho Teixeira, criador dos seus arranjos. Apelidado de “maestro das estrelas" por sua contribuição ao longo dos anos à música popular brasileirana produção musical deartistas de renome como Simone, Gal Costa, José Augusto, Jorge Aragão, o maestroacertou em cheio ao explorar a forma popular de  Sanny transmitir sua arte, e o resultado são músicas que demonstram bem seu estilo e deixam com bastante conforto aomandar seu recado. Entreconversas e audições, Sanny optou pela escolha de um repertório que fala das várias formas do amor e do atual cotidiano vivido por todos.
 “Vestido Azul”, música de trabalho foi composta por ela, fala de amor, mas de um amor que questiona o posicionamento do indivíduo na sociedade, no sentido de fazer importante a sua própria forma de ver o mundo.  “Essa música compus num momento que rompi paradigmas e resolvi ser o que sou sem medo. Sem atender as pressões que sofria, para ter uma vida dentro de padrões que nunca foram os meus."
Gravou também “Quem Diria é Você”, um tango romântico, moderno, dançante com pegada rock e referências a música latina numa mistura interessante e que evidência os agudos da cantora, que tem ampla extensão vocal. Uma poesia que foi “musicada “para o projeto Canta Poesiaem 2015.
A canção “ Silêncio"faz referência ao ritmo  "charme" que resiste através de bailes no Rio de Janeiro segundo a cantora, eremete aos anos 80/90.Romântica, relata um momento de dúvida que podem acontecer no relacionamento quando ambos ainda pretendem fazer as coisas darem certo.
 A canção “Um Barco”,  faz  sucesso na internet, e  fala de amor próprio originalmente,mas também "do amor que puder inspirar enquanto se ouve a canção" diz  Sanny.  “A emoção que ela desperta é muito boa e apropriada num momento em que a música não anda contribuindo tanto no trato de questões mais profundas do ser, da humanidade.” Diz Sanny.
“Um Barco”  e “Quem Diria é Você” são parcerias com a escritora Roseni Kurányi e  poeta José Guerra.
Sanny regravou de seu pai, a conhecida “Lá vem Você”. O samba gravado por Alcione nos anos 70 ganha uma versão piano e voz. Todas as canções estarão disponíveis nas plataformas digitais em Novembro de 2018.
Histórias vividas ainda criança, marcaram sua vida. “Sou herdeira de belíssimas canções que  ainda  emocionam   muitas pessoas  e a mim. Quando pequena vi algumas delas nascer, rs...” destaca a cantora, única entre os irmãos a seguir a carreira musical.
Sanny é filha de Maria da Aparecida e do compositor Totonho (Antônio de Oliveira) autor de canções como “Deixa o Carnaval Passar, Cavaco Vadio, O Surdo" gravadas por Xande de Pilares, Jorginho do Império, Alcione e outros...
Todas as músicas se encontram nas principais plataformas digitais em fevereiro de 2019
Neste domingo Sanny  se apresenta no Luka's Itaipava ao 12h e depois 19h30m cantando o melhor da MPB com violão e voz.




Serviço
Sanny Oliver – MPB Voz e Violão
Sexta 15/02 Barbaridade Grill 20h30

Sábado 16/02 Hotel Fazenda do Cedro 20h30
Domingo Luka's Itaipava às 12h e depois 19h30 (cantando o melhor da MPB com violão e voz). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário