Unifase


Em comemoração ao Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, o Centro Universitário Arthur Sá Earp Neto (UNIFASE) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) realizam, no dia 24 de setembro, o webinário Deficiência, desigualdade e (IN)visibilidade: desafios para a comunicação e informação no contexto da pandemia.

  

O encontro on-line é uma ação conjunta de realização do 4º Seminário do Núcleo de Informação, Políticas Públicas e Inclusão Social (NIPPIS/UNIFASE - Fiocruz) e do 4º Encontro do Comitê Fiocruz pela Acessibilidade e Inclusão das Pessoas com Deficiência. O evento conta com o apoio da Human Rights Watch, organização internacional não-governamental que defende e realiza pesquisas sobre os direitos humanos.


"Uma das principais funções da data, é marcar o protagonismo das pessoas com deficiência na luta pelos seus direitos. Não que o restante da sociedade deva se eximir da luta, mas a contribuição mais concreta e correta que se pode dar é garantir espaços de fala para quem, de fato, deve ser protagonista. É essa a ideia dessa agenda interinstitucional: proporcionar duas rodas de conversa com pessoas com deficiência, na defesa de seus direitos, pelo enfrentamento à discriminação e por políticas públicas de saúde que reconheçam e valorizem a diversidade. Serão abordados aspectos de acessibilidade nas áreas de comunicação e informação e questões referentes às desigualdades e à invisibilidade que marcam a vida de pessoas com deficiência, contribuindo para torná-las um segmento populacional socialmente vulnerável. É certo que essa situação de desigualdade e invisibilidade, muitas vezes velada, também atinge outros segmentos sociais marginalizados e foi profundamente realçada no contexto da pandemia. Entretanto, se queremos trabalhar pela construção de um novo normal em nossa sociedade – e eu acredito que isso seja possível! – devemos trabalhar pela inclusão de todos e pela garantia de acesso universal a bens e direitos, considerando a diversidade dos corpos, de territórios ocupados na sociedade e de marcadores sociais de gênero, raça, classe social e deficiência", explica Cristina Rabelais, coordenadora do Núcleo de Informação, Políticas Públicas e Inclusão Social da UNIFASE.



O evento contará com tradução para a Língua brasileira de sinais (Libras) e será transmitido no canal da VideoSaúde Distribuidora da Fiocruz no YouTube. Às 10h30 e às 15h, serão realizadas duas rodas de conversa.  


O primeiro debate será sobre os desafios para a acessibilidade na comunicação e informação. O tema será discutido pelo mestre em Estudo em Tradução e professor de Libras da Universidade Federal Fluminense (UFF), Bruno Ramos; a artista com deficiência visual e graduação em Jornalismo, Moira Braga; e a primeira repórter com Síndrome de Down e ativista pelos direitos das pessoas com deficiência intelectual, Fernanda Honorato. A mediação ficará por conta de Hilda Gomes, do Comitê Fiocruz pela Acessibilidade e Inclusão das Pessoas com Deficiência. 

 

Deficiência e desigualdade: realidades veladas e o contexto da pandemia é o tema da última roda de conversa. Participam do debate a professora e integrante do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Rio de Janeiro (Comdef-Rio), Izabel de Loureiro Maior; o ativista em prol dos direitos das pessoas com deficiência e assessor técnico da São Paulo Transportes (SPTrans), Tuca Munhoz; e o pesquisador e advogado sênior da Human Rights Watch, Carlos Rios. A mediadora será a pesquisadora do NIPPIS/Fiocruz-UNIFASE, Cristina Rabelais.

 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
 https://www.unimed.coop.br/web/petropolis