O presidente da Unimed Petrópolis, Dr. Rafael Gomes de Castro se dirigiu novamente à sociedade petropolitana nesta quarta-feira (09.12), mas, sobretudo aos clientes Unimed e aos médicos cooperados.  


De acordo com o médico, com o recrudescimento do aumento de casos nessa pandemia e internações, há um esgotamento da rede assistencial no município de Petrópolis e no Estado, sobretudo do SUS.

 

“Hoje fomos informado que a nossa UTI é a única que possui vaga para atendimento. Estamos recebendo um mandato judicial do Estado do Rio proveniente da capital e de cliente atendido e permanente dentro da UPA do nosso município. Temo o deve institucional, o compromisso social e o atendimento ao judiciário em admitir estes pacientes e vamos fazer. Mas venho em público prestar a minha preocupação com essa situação, visto que o Hospital Unimed atende exclusivamente clientes da Unimed Petrópolis”, esclarece.

 

Segundo Rafael Gomes de Castro, a Unimed é responsável por 31 mil clientes de Petrópolis e 5 mil clientes de outras Unimeds, ou seja, o Hospital Unimed é a garantia direta para 36 mil clientes no município. A situação se torna preocupante porque a Unimed Petrópolis cumpre mandatos judiciais e intervenções externas legais.

 

“Importante dizer que o cliente Unimed pode ficar sem leito para assistência. Eu preciso colocar isso de público uma vez que podemos ser chamados à responsabilidade por não dar essa assistência.” 


"O colapso do sistema de saúde pode estar muito próximo". Assista ao vídeo na íntegra!


Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem