De acordo com números do Caged, Petrópolis, em novembro do ano passado, teve saldo positivo de 741 empregos formais. Desde setembro de 2020, o município gerou 2.290 vagas de trabalho com carteira assinada, o que representa a recuperação de quase metade dos empregos perdidos pós-pandemia do coronavírus. Pelos dados, 60.138 pessoas hoje se encontram inseridas no mercado de trabalho formal.

 

O setor de comércio respondeu pela geração de 529 novos postos de trabalho. Já as vagas no setor de serviços geraram 270 novos empregos e a indústria mais 68 novos postos com carteira assinada. O setor de construção foi o único que apresentou uma pequena queda. 

 

Para o prefeito interino Hingo Hammes, esse é um bom sinal de recuperação da economia da cidade, que deve ser mantido pelos próximos meses.

 

“Ainda não temos os números de dezembro, mas o viés é de alta. Tenho a convicção de que, com muito trabalho, vamos recuperar os empregos perdidos durante o período pós pandemia e aumentar o número de vagas de emprego formal”, aponta.

 

Para o secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Soares, o Condomínio Industrial da Posse vai ser também um polo de geração de emprego, com a chegada, em breve, das empresas interessadas no espaço.

 

“São muitas as possibilidades de alavancar a geração de empregos. Temos que investir no turismo de negócios. Petrópolis tem vocação para atrair eventos e, com isso, gerar muitos empregos para diversos setores. O Condomínio Industrial da Posse também tem o perfil de ser gerador de vagas formais de emprego, e poderá também, fomentar todo o distrito, com a implementação de novos negócios. O setor de tecnologia também tem fundamental papel, com o fortalecimento do nosso polo e a atração de novas empresas, que irão gerar um quantitativo maior de empregos. O cenário é de otimismo”, disse o secretário.

Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem