André Carvalho

Petrópolis em Cena

(Publieditorial)


A chegada da pandemia afetou a economia mundial, exigindo reação imediata, principalmente, dos profissionais que trabalham por conta própria na área de eventos, um dos segmentos que mais sofreu com a necessidade do distanciamento social, com muitas festas sendo canceladas ou adiadas.

 

Neste cenário que refletiu diretamente no orçamento, o fotógrafo André Carvalho, profissional renomado na cidade de Petrópolis, seguiu a tendência e se reinventou. Dono de um rico acervo fotográfico, ele encontrou em suas galerias uma opção para gerar renda, sem precisar sair de casa, ao vender os belíssimos cliques que registrou, em algumas viagens, de uma forma diferente, dessa vez, as imagens recebem molduras.  

 


“A minha área de atuação é na fotografia social, cobertura de eventos, casamentos, formaturas e aniversários. Me dediquei a registrar esses momentos importantes, mas com a pandemia, tudo parou. Foi preciso buscar uma nova fonte de renda. Sempre gostei muito de viajar. Nos últimos anos, tive a oportunidade de realizar algumas viagens, mas nunca pensei que as fotos registradas durante esses passeios se tornariam fonte de renda”, explica o fotógrafo André Carvalho.

 

Como não perde a oportunidade de registrar belas paisagens, até mesmo das coisas mais simples que chama a atenção dele, no dia a dia, o fotógrafo vive em busca de um ângulo diferente, inclusive de monumentos históricos, para compor as suas obras.

 


“A gente sempre tem uma foto ou outra que se destaca. Então, fui separando e montei uma galeria no meu computador. Ao mostrar as imagens para alguns amigos, me disseram que eu deveria bolar uma forma de comercializar essas imagens. Um dia eu peguei quatro fotos aleatórias, de um passeio que fiz à praia e montei quatro quadros. Quando mostrei para uma conhecida, perguntando o que achava da ideia, ela se interessou e comprou todos os quadros de uma vez. Foi aí que eu percebi que se ela havia se interessado, outras pessoas também poderiam”, frisa.

 

Em novembro de 2020, com a ajuda da filha, André montou um perfil no Instagram para que as pessoas tivessem acesso ao acervo e pudessem fazer a escolha de suas imagens favoritas, como um artigo de decoração. Resultado: começaram os pedidos em Petrópolis, Rio de Janeiro, Brasília e Manaus. Também houve encomendas para Inglaterra e Estados Unidos. 

 

“No início, coloquei algumas obras sobre os pontos turísticos de Petrópolis, de turistas circulando pela cidade e de paisagens geralmente, mas com ângulos diferentes do que as pessoas estão acostumadas a ver. Nossa cidade é no geral muito rica em detalhes, sempre nos oferece uma novidade para registrar. A resposta do público está sendo muito legal. As pessoas estão gostando das imagens. Atualmente, tenho cerca de 50 opções para venda. Como gosto muito de caminhar e fotografar a natureza, sou fã de montanhismo, sempre tenho acesso às paisagens maravilhosas, que me rendem boas imagens”, conta.




A história de André com a fotografia 

Desde muito jovem, André teve contato com a câmera fotográfica. O pai dele, o saudoso jornalista Silvio Carvalho, sempre gostou de fotografias. A vida em família era toda registrada. Na época, as fotos eram reveladas e a festa para ver as imagens em casa, alegrava o ambiente e chamava a atenção do André.

 

“Quando ele chegava em casa com as fotos, todos se reuniam para ver as imagens e era uma alegria só. Então, a fotografia entrou na minha vida de uma forma muito natural. Eu não pensei em virar fotógrafo. Meu pai era jornalista e sempre me levava com ele para redação. Eu tinha acesso aos fotógrafos do jornal, que me chamavam para ver como era o processo de revelação e, aos poucos, fui me interessando cada vez mais”, explica.

 

A paixão pela fotografia estava focada apenas como uma forma de hobby na vida de André, que ingressou na faculdade de Administração de Empresas, antes de perceber que o seu caminho na arte de fotografar belos momentos já estava traçado.

 

“Quando terminei o colegial, ingressei na faculdade, mas percebi que não era o que eu gostava e decidi trancar os estudos. Fui morar nos Estados Unidos e tive acesso a outros equipamentos de fotografia, mais modernos. A paixão só foi aumentando. Quando retornei ao Brasil, fui chamado para trabalhar no departamento de audiovisual da UCP. Foi quando percebi que realmente era a minha vocação e decidi me aprimorar na área. Desde então, nunca mais parei. Hoje, tenho 36 anos de profissão”, destaca.

 

Quando perguntado sobre o que a fotografia significa em sua vida, André deu um largo sorriso e começou dizendo: “É difícil resumir em palavras uma paixão. Essa possibilidade de poder congelar um momento, seja de um passeio, do sorriso de uma criança ou a troca de alianças de um casal no altar, me encanta. Fotografar é a arte de eternizar momentos. A fotografia nada mais é do que o registro de algo especial, que muitos poderão admirar para o resto da vida. Várias pessoas me perguntam: que prazer todo é esse em fotografar? Eu sempre respondo que fico feliz ao saber que as pessoas têm guardadas fotos que registrei. Me sinto privilegiado ao poder registrar esses momentos e deixá-los eternizados”, conclui.

 



Mais informações: 

WhatsApp  (24) 98854-2828 

Instagram @andrecarvalho_fotografia

#publieditorial








 

 







Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem