A Mostra de Artes Quilombo Virtual será a atração desta sexta e sábado (26 e 27) com o evento que, como o próprio nome sugere, terá atrações totalmente virtuais, apresentadas pelo canaldo Youtube do projeto Rane - Casa de Cultura Negra. O evento terá abertura na sexta-feira (26), às 19h, com live, exposição fotográfica e performance teatral . No dia seguinte a programação continua a partir das 11h e até as 20h do sábado (27), o público poderá participar de diversas interações voltadas para resgatar e valorizar a manifestação artística negra. A iniciativa visa intensificar ações de combate ao racismo e enaltecer a arte negra da cidade, por meio de diferentes linguagens como teatro, dança, música, contação de histórias, bate papos (lives) e poesia.

 

“Foram dias de grande movimentação e envolvimento para realizar essa proposta. Com artistas pretos que tiveram coragem de mostrar seus trabalhos, enfrentando o racismo e destacando toda a beleza da produção cultural afrodescendente de nossa região. Artistas que decidiram construir com quilombo Virtual e se movimentam, gingam através de suas artes, de suas vidas e das vivências que trouxeram junto a essa proposta”, descreve a organizadora Soninha Maracanã.

 

Organizado pela Rane – Casa de Cultura Negra, o Quilombo Virtual tem o incentivo da Lei Aldir Blanc e é realizado em parceria com o Coletivo Denegrindo, o primeiro grupo negro de teatro da cidade. E para valorizar os artistas negros da cidade, são eles que protagonizam todas as atividades da mostra. A começar pela exposição fotográfica “Mulher Maracanã”, de Yuri Mendes, que produziu ensaio fotográfico com a coordenadora do evento Soninha Maracanã. A performance teatral “Tentam nos matar, mas hoje eu não morro” completa as atrações do primeiro dia de evento. Com texto que propõe uma reflexão sobre a violência que atinge as mulheres pretas na hora do parto.

 

No sábado as atrações serão diversas ao longo de todo o dia. O público que estiver conectado no evento vai acompanhar diferentes manifestações artísticas. Entre elas, a performance “Dentro do Corpo”, do ator Maicon Vianna, que propõe reflexão poética sobre a estigmatização do corpo preto. O ator Matheus Almeida participa com a performance “Água de Marte”, com um texto que propõe a aproximação do corpo com o universo, o trabalho aborda o processo de libertação da auto rejeição e da aceitação do próprio corpo. E tem programação para a criançada. A atriz e dançarina, Leandra Lima comandará a contação de história, com a obra “Meninas Negras”, que fala sobre três meninas: Mariana, Dandara e Luandra. O texto aborda as diferenças de personalidade e características das personagens que se libertam de seus pensamentos e viajam até as raízes Africanas.

 

A música também fará parte da mostra, com a participação de Nicole Pinheiro e João Pedro Gomes. Juntos irão interpretar canções de grandes compositores pretos. A proposta é exaltar as raízes nos diversos gêneros, que enaltecem as potências pretas fundamentais para a musicalidade brasileira.

 

A oficina de dança será ministrada por Sulamita Costa focada na modalidade do Dancehall, dança Afrodiasporica Jamaicana. Essa atração será realizada pela plataforma Zoom, com participação mediante inscrição pelo e-mail ranequilombovirtual@gmail.com. Serão ofertadas 13 vagas para a participação a vivo, mas a aula será disponibilizada pelo Youtube da Casa Cultural Rane, que quem não puder acompanhar em tempo real.

 

Todas as atrações serão distribuídas ao longo do sábado, intercalando com várias manifestações artísticas, como a apresentação de poesias, oficinas e bate-papo.

 

A atriz, participante e organizadora Simone Gonçalves pontua a importância do evento para a classe artística da cidade. “Um projeto com artistas pretos, movimentando o cenário cultural de Petrópolis com uma proposta extremamente importante, trazer o artista negro para cena num papel de protagonista, resgatar e preservar tradições e cultura em nossa cidade que também foi construída pelo povo preto e faz parte da identidade. São trabalhos lindos, de artistas talentosos e serão vistos e conhecidos. Essa é uma conquista valorosa para arte, para nossos artistas e todo público que vai se ver representado em cena”, pontua a atriz.

 

Rane – Casa de Cultura Negra

A mostra Quilombo Virtual é mais uma iniciativa da Casa de Cultura Rane, que desde 2019 quando foi fundada, atua na militância política e cultural para fortalecer as atividades artísticas negra da cidade. “Desde que foi inaugurada busca promover ações de resistência, resgate e valorização”, pontua a idealizadora do projeto Soninha Maracanã.  Entre as atividades já realizadas estão rodas de conversa, oficinas, eventos musicais, de dança e apresentações teatrais em espaços totalmente alternativos. “A proposta é criar um espaço de discussão sobre as questões políticas e sociais da pessoa negra, buscando diminuir o preconceito e contribuir com o combate ao racismo”, pontua Soninha.

Para a idealizadora do projeto, essa é uma iniciativa de grande importância, tendo em vista as heranças culturais da cidade. “Para nós esse evento foi incrível. Conhecer, dialogar e reafirmar o que a população negra de Petrópolis é capaz de realizar, mesmo enfrentando a falta de referência a exclusão e as violências estruturais, que atravessam as relações étnico-raciais todos os dias. Essa Virada também precisa ser vista pelo governo sobre nos aquilombarmos e ocuparmos o lugar de direito da cultura afro nas políticas culturais, o que não existe”, ressalta Soninha Maracanã.

 

As ações da Rane – Casa de Cultura Negra podem ser acompanhadas pelas redes sociais do projeto.

 

Programação Quilombo Virtual:

26/2 - Sexta

19h – abertura – Live com temas: Casa Rane, Denegrindo e a Negritude na cidade de Petrópolis

20h – Exposição – A Mulher Maracanã

20h30 – Tentam nos matar, mas hoje eu não morro

 

27/2 - Sábado

11h – Contação de história, com a atriz Leandra Lima

11h30 – Oficina Abayomi/turbande, com Soninha Maracanã

14h – Bate papo, com ator Ariel Barbosa

14h30 – Poesia Negra, com o grupo Denegrindo

15h – Performance de dança, com Vinícius Francisco

15h30 – Poesia, com Geraldo de Souza

16h – Live          

17h – Apresentação do espetáculo teatral Casa das Margaridas, com Simone Gonçalves e Cleo Fernandes

17h30 – Slam (poesia falada), com o ator Isaque

18h – Performance teatral Dentro do Corpo, com Maicon Vianna

19h – apresentação Música de Preto, com Nicole Pinheiro

19h – Performance teatral Água de Marte, com Matheus Almeida

19h – Oficina de dança, com Sulamita Costa (pelo Zoom)

20h - Encerramento

(Edição: 26/02/2021)

               

 

Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem