Nove toneladas de carnes e três de alimentos não perecíveis serão

redistribuídos na segunda-feira

 

Os hospitais Dr. Nelson de Sá Earp (HMNSE) e Alcides Carneiro (HAC), a Secretaria de Assistência Social, e 30 instituições que prestam serviços de assistência social a pessoas em situação de vulnerabilidade alimentar receberão, na próxima semana, doação de alimentos da Secretaria de Educação. Produtos não perecíveis, além de gêneros do tipo proteínas serão entregues respeitando todos os cuidados sanitários. A doação dos itens foi discutida e aprovada em reunião com o Conselho de Alimentação Escolar (CAE) e com a Comissão de Educação da Câmara, nesta sexta-feira (2).

 

Aproximadamente nove toneladas de carnes (fígado, músculo e patinho) e quase três toneladas de azeite, óleo de soja, vinagre, sal, molho de tomate, milho e ervilha em conserva, chocolate em pó, gelatina de morango e goiabada serão entregues. As carnes têm prazo de validade até outubro deste ano, assim como os itens não perecíveis. O processo de entrega dos alimentos será executado pela Secretaria de Educação, com supervisão da equipe de nutrição da gerência de alimentação.

 

O prefeito interino Hingo Hammes lembrou que a doação dos itens é parte de um trabalho iniciado em janeiro, com monitoramento e controle de todo o estoque de gêneros alimentícios disponíveis nas escolas e também no depósito da merenda. “Fizemos um levantamento de todos os itens, levando em conta as respectivas datas de validade, e iniciamos os procedimentos para evitar desperdício. Num momento como o que vivemos, não podíamos deixar que houvesse perdas”, lembrou.

 

Gerente de Alimentação da Secretaria Municipal de Educação, Tiago Gasparini, lembrou que manteve uma quantidade de alguns gêneros que seriam utilizados num possível retorno das aulas presenciais, mas, com o aumento dos casos de covid e o adiamento do retorno das aulas no formato híbrido, era necessário adotar medidas para evitar perda de alimentos. “Com o levantamento do estoque, percebemos que seria melhor doar os alimentos para evitar perdas. Entendo que essa é a solução possível no momento, tendo em vista o prazo de validade de alguns itens e a preocupação para que não haja nenhum desperdício num momento tão delicado”, apontou.

 

Com as medidas restritivas adotadas pelo governo municipal interino, por conta do aumento expressivo dos casos de covid-19, as aulas que estavam previstas para retornar no sistema híbrido nesta segunda-feira foram adiadas. O novo decreto municipal foi publicado nesta semana.

Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem