Com a finalidade de minimizar os impactos causados no trânsito pela reforma que está sendo realizada na Estrada União e Indústria, pelo Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT), a Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) promoveu algumas medidas de forma experimental na tarde desta quinta-feira (15), em Itaipava.

 

Entre as ações implementadas, a companhia intensificou a fiscalização e orientação aos motoristas e reajustou o tempo do sistema “pare e siga” da obra, buscando trazer mais mobilidade para o trânsito no distrito. Os agentes de trânsito da cidade se utilizaram das chamadas body cam e fizeram uso, inclusive, de um drone para identificar o motivo das retenções e encontrar soluções. Mudanças na sinalização horizontal também foram implementadas na altura do trevo de Bonsucesso.

 

O presidente da CPTrans, Luciano Moreira, disse que o trecho é um dos pontos mais críticos do trânsito nos distritos. Uma irregularidade muito cometida, e que foi impedida pelos agentes na tarde de hoje, foi o chamado “fura fila” por parte daqueles que trafegam pela direita na altura da Granja Brasil e tentam entrar no trevo, sentido Centro.

 

“Aqueles que estavam na pista da direita foram obrigados a seguir em direção à BR-040. Essa irregularidade cometida é um dos principais motivos de retenção naquele trecho”, explicou o presidente da CPTrans.

 

Na manhã desta sexta-feira (16) a CPTrans vai realizar, também em caráter experimental, a interdição do trecho da Estrada União e Indústria (sentido Itaipava) entre Nogueira e Bonsucesso. O trânsito desviado pela antiga Estrada Mineira no trecho até a ponte de Vila Epitácio. “Vamos tentar esta alternativa como forma de melhorar a trafegabilidade naquele local”, concluiu Luciano Moreira.

Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem