Médico de esporte da Unimed Petrópolis fala sobre a importância de movimentar-se

 

A busca por qualidade de vida e bem-estar deve ser constante e envolve um conjunto de fatores para que se torne possível. A prática de atividade física é aliada e, por si só, pode proporcionar diversos benefícios como o controle de alguns tipos de câncer, diabetes, hipertensão, doenças cardíacas e, de forma geral, pode contribuir para a redução de mortalidade.

 

Nesta terça-feira (06) é celebrado o Dia Mundial da Atividade Física e o ortopedista e médico de esporte da Unimed Petrópolis, Caio Bretas, destaca a importância de inserir essa prática na rotina da sociedade, mas, sobretudo, na vida das crianças.

 

“Em qualquer faixa etária essas atividades devem ser estimuladas, preferencialmente na infância. Dessa forma, torna-se mais fácil transformar a atividade física em um hábito a ser estendido para todos os demais períodos da vida, o que podemos traduzir em saúde”, explica o médico.

 

Dados da Organização Mundial da Saúde apontam que, em todo o mundo, um em cada cinco adultos e quatro em cada cinco adolescentes (11 a 17 anos de idade) não praticam atividade física de forma suficiente. Em tempos de pandemia, essa prática torna-se ainda mais difícil, mas não pode ser esquecida. É possível fazer algumas atividades em casa, como pular corda e subir escadas. Ações como essas, por mais simples que pareçam, fazem toda a diferença, já que a atividade física é definida como qualquer movimentação feita pela musculatura.

 

Diferença entre atividade e exercício físico

 

Os termos “atividade física" e "exercício físico” são comumente utilizados como sinônimos por boa parte das pessoas. No entanto, tratam-se de ações diferentes. Caio Bretas explica que, mesmo assim, ambos podem promover benefícios à saúde e que movimentar-se é o ponto mais importante.

 

“Diferentemente da atividade física, o exercício é um conjunto de atividades com sequência para alcançar um objetivo, é mais controlado. O exercício nos rende resultado melhor, mais completo, porém muitas pessoas não possuem disciplina necessária. Em razão disso, qualquer atividade já é benéfica. O mais importante é sair do comportamento sedentário, que é extremamente prejudicial”, alerta.

 

O médico destaca ainda que os exercícios regulares melhoram o sistema imunológico, fator crucial em meio ao cenário pandêmico. A qualidade de sono também pode ser garantida através desse hábito.  

 

“Existem muitas opções de exercícios físicos, como os de resistência aeróbica e de flexibilidade. Para as pessoas, digo que desfrutem de uma vida mais saudável e com maiores possibilidades de chegar a idades avançadas e com qualidade”, finaliza o médico da Unimed Petrópolis.

 

 

 

 

Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem