Imagem ilustrativa


Banco de Sangue Santa Teresa celebra a data; durante o mês, doadores são homenageados com um coração antiestresse
 

O mês de junho é dedicado à conscientização sobre importância da doação de sangue ao redor do mundo. E é também quando se comemora, no dia 14, o Dia Mundial do Doador de Sangue.


A data foi instituída pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2004, em homenagem ao nascimento de Karl Landsteiner, imunologista austríaco que descobriu o fator Rh e as várias diferenças entre os tipos sanguíneos. E também para homenagear e agradecer a todas as pessoas que, voluntariamente, se dispõem a salvar vidas.

 

A OMS recomenda que o percentual ideal de doadores para um país esteja entre 3,5% e 5% de sua população. No Brasil, esse número é preocupante, pois não chega a 2%.


Para reforçar a importância da data e a necessidade de estimular as doações, no Banco de Sangue Santa Teresa, ao longo do mês, acontecem ações de conscientização sobre a campanha Junho Vermelho, com o tema: "O caminho da solidariedade é mais simples do que você pensa", cujo conceito é a trilha que o doador deve percorrer para praticar esse gesto solidário que pode salvar até 4 vidas.

 

Até o dia 30 de junho (ou enquanto durarem os estoques), os doadores são contemplados com corações antiestresse, como uma forma de reconhecimento ao seu dia especial e à prática solidária desse gesto de amor pelo próximo.

 

As homenagens aos doadores acontecem também por meio de uma parceria do Banco de Sangue com a Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (Abrale) e Associação Brasileira de Talassemia (Abrasta), que lançou a campanha informativa: "A pandemia parou o mundo. Mas a esperança não pode parar".

 

Essa iniciativa, que também disponibiliza brindes alusivos à data, reforça a importância das doações de sangue, principalmente neste momento em que o mundo está vivendo a crise sanitária decorrente da Covid-19. Com a ação, a instituição ressalta ainda que diversos pacientes dependem desse gesto solidário para sobreviver.


A expectativa da unidade é receber uma média de 90 doações de sangue diárias, e, assim, contribuir para o equilíbrio dos estoques sanguíneos que continuam enfrentando um déficit de 40%.

 

"Este é um mês em que o mundo se une em prol da conscientização da importância das doações de sangue para as pessoas que estão enfermas, em tratamentos clínicos, cirúrgicos, oncológicos e de transplantes, e agora, mais ainda, com os crescentes casos de Covid-19", ressalta Vinícius Pereira, captador do Banco de Sangue.

 

O Banco de Sangue de Petrópolis segue rigorosamente todos os protocolos contra a Covid-19 e, por isso, conquistou o selo Covid Free de Excelência, que é concedido às instituições que mantêm boas práticas preventivas para o enfrentamento ao coronavírus.

 

Recentemente, a instituição mudou de endereço e passou a atender na Rua Doutor Paulo Hervê, 1130, no bairro Bingen, ao lado do Banco Bradesco, a apenas 10 minutos antigo endereço, com uma estrutura bem mais ampla, em um ambiente extra hospitalar, exclusivo para doadores. Atende diariamente, das 7h às 18h, incluindo finais de semana e feriados.



Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem