O personagem Anjo Gabriel é muito querido na cidade de Petrópolis. (Foto: Bruno Ferreira Soares)


Gisele Oliveira - Especial Petrópolis em Cena


O olhar curioso e atento de quem passa pela Rua do Imperador e se depara com a estátua viva do Anjo Gabriel, não é capaz de enxergar a versatilidade do artista que está por trás de toda a maquiagem, figurino e habilidade que compõem, com maestria, o personagem do mensageiro mais importante da história, responsável por anunciar a vinda do Salvador ao mundo.


Afinal, quem é esse artista? Debaixo de toda a paramentação do figurino está um homem muito gente boa, pai de família e um apaixonado por fusca, razão por ter deixado a sua terra natal, Espírito Santo, para se aventurar por aqui, na Cidade de Pedro. Entre risos e muita alegria, Felipe Vieira contou como teve início a sua trajetória nas ruas de Petrópolis.

 

“Eu tinha um fusca que acabou sendo destruído por uma enchente no meu estado. Então, eu comecei a pesquisar e encontrei um fusca do mesmo ano aqui em Petrópolis. Decidi vir comprar o veículo, mas precisava resolver a parte burocrática da documentação. Como começou a demorar muito, acabei trazendo o meu material de trabalho e aluguei uma casa, até resolver tudo. Para minha surpresa, me encantei pela cidade e nunca mais fui embora”, explica.


Felipe com a esposa e a filha. (Foto: arquivo pessoal)

Inspirado pela novela global “O Clone”, sucesso de audiência em 2001,o artista de rua começou a atuar com um personagem árabe de estátua viva. Desde então, há aproximadamente 20 anos, Vix - como gosta de ser chamado -  implementou as atividades criando outros personagens, um grego, um anjo, um homem sentado (personagem que rendeu ao artista o prêmio de segundo lugar no II Festival de Estátua Viva de Santos), até chegar ao atual figurino do Anjo Gabriel.

 

O artista interpretando o personagem ‘O homem sentado’. (Foto: arquivo pessoal)


Mas quem pensa que Felipe se dedica apenas ao estatuísmo está muito enganado. Além de exercer a profissão de estátua viva na cidade, o artista é mágico, ventríloquo (domina a arte de falar sem mexer os lábios, dando a impressão de que a voz vem de outra fonte), trabalha como animador em eventos e, pasmem, ele também é hipnólogo, com formação em Hipnose clássica e hipnoterapia, terapeuta formado por Pyong Lee.


Show de Hipnose (Foto; Arquivo Pessoal)

 

 “Eu sou autodidata na maioria dos trabalhos que faço na parte artística. Na arte circense, cuspo fogo, faço malabarismos e diversas apresentações. Já fui cinco vezes participar do quadro “Se vira nos 30”, do então programa Domingão do Faustão, na Tv Globo, e ganhei uma vez. Neste período de pandemia, os eventos pararam. Os clientes que estavam com festas agendadas começaram a remarcar tudo. Antes de começar a pandemia, eu pensei em alugar uma sala no Alto da Serra, para começar a atender como hipnoterapeuta. Depois de uns cinco meses de distanciamento social, alguns clientes me procuraram para fazer atendimento on-line, principalmente, com foco na redução da ansiedade e nos distúrbios alimentares”, destaca Vix.


Felipe durante uma animação de festa infantil. (Foto: arquivo pessoal)


No entanto, o artista conta que o maior desafio em meio à pandemia foi descobrir que seria pai. Na época, a então namorada foi visitar a família e descobriu a gravidez, mas não podia retornar a Petrópolis e tampouco Vix poderia ir até ela. Em meio aos anseios da novidade, uma reação inesperada da população de Petrópolis trouxe alegria e alívio para o artista e para a esposa.


A pequena Priscila, atualmente aos 7 meses de vida, ostentando dois dentinhos.
(Foto: arquivo pessoal)


“Estava tudo fechado. Foi uma alegria muito grande descobrir a gravidez, mas também uma responsabilidade enorme. Mesmo em meio à pandemia, eu precisava encontrar formas de obter recursos financeiros para prover as condições necessárias para a chegada da criança.Sempre fui muito bem acolhido na cidade e o pessoal aqui tem essa veia solidária. Eu até falo que sou apaixonado pelo Espírito Santo, mas eu não nego dizer que em Vitória, minha cidade natal, eu talvez não teria o apoio tão grande como eu tive aqui em Petrópolis. As pessoas se mobilizaram com a notícia da gravidez e realizaram um chá de bebê para me ajudar. Até hoje, eu não precisei comprar um pacote de fralda para minha filha. Com as fraldas que foram doadas e ficaram pequenas para usar na Priscila, eu ainda pude ajudar outras seis crianças. Então, esse gesto de solidariedade gerou resultados muito positivos. Só me resta agradecer de coração”, finaliza.


Gostou de conhecer a história do Vix? Caso queira contratar os serviços desse artista, você pode entrar em contato através do WhatsApp: (27) 99914-7772 ou enviar mensagem nas redes sociais: Facebook (https://www.facebook.com/felipe.wotkosky.5) Instagram (https://www.instagram.com/felipevix/ )

 

 

 

 

 

 


Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem