Quarteto Atlas / Foto: Divulgação


Evento ocorre de 14 a 19 de setembro


A música, que tanto tem nos feito companhia ao longo do último ano através de lives e playlists, irá, enfim, sair da tela dos computadores e celulares para ganhar os palcos da Cidade Imperial. De 14 a 19 de setembro, a Dellarte promove o tradicional Festival de Inverno de Petrópolis. Este ano, numa nova versão híbrida, apresentará concertos presenciais e também online.

 

Serão cinco dias repletos de música de alta qualidade. Todos os eventos serão gratuitos e precedidos de comentários, visando o melhor aproveitamento dos espetáculos. Lembrando que o Festival acontece há 20 anos.

 

Este ano, o Instituto Dellarte fez uma importante parceria com a UCP (Universidade Católica de Petrópolis) que cederá seus espaços para receber o Festival. Segundo Myrian Dauelsberg, presidente do Instituto Dellarte, “esta parceria é de grande valia. Demonstra o interesse da UCP em oferecer aos estudantes a possibilidade de ampliar seus conhecimentos, presenteando-os com música clássica de alta qualidade. Um bom profissional, em qualquer área, deve ter uma ampla visão da humanidade e, mais do que nunca, nesta era tecnológica, os educadores devem cuidar também de complementar a formação dos jovens, visando construir um mundo melhor, compensando-os também nesta fase difícil que estamos vivenciando”.


 

Evento inaugural

O Concerto Inaugural, na terça-feira, dia 14, às 19h30m, terá transmissão ao vivo, direto do Salão Nobre da UCP e com portas abertas ao público, apresentando a Orquestra Escola de Petrópolis sob regência do Maestro Marcelo Vizani, com um programa que inclui Bach, Corelli, Mozart, Vivaldi, Cesar Franck e Pachelbel.


 

Música Clássica

O Festival vai oferecer, também, na Capela da UCP, sempre às 20h, mais quatro concertos presenciais de Música Clássica. Nesta edição, a Dellarte deu atenção especial aos conjuntos de cordas e, para isto, convidou os mais representativos grupos do gênero. A programação é um panorama para os Quartetos de Cordas, a forma mais tradicional do repertório camerístico, existente desde o Século XVIII.

 


Programação

A abertura da programação será na quarta-feira, dia 15, às 20h, com o Quarteto Atlas, composto por Ricardo Amado e Carlos Mendes no violino, José Ricardo Taboada na viola e Ricardo Santoro no violoncelo. No programa, obras de Gnattali, Villa-Lobos e Beethoven.

 

No dia seguinte, quinta-feira, 16, às 20h, a soprano Maria Gerk revelação do canto lírico e recém-vencedora do Concurso Maria Callas, organizado pela Cia. Ópera São Paulo, apresenta canções brasileiras, espanholas e árias de ópera, acompanhada pelo violonista Pedro Brandão.

 

Sexta-feira, dia 17, às 20h, será a vez do Quarteto Suassuna, composto dos músicos Andreia Carizzi e Luiz Felipe Ferreira nos violinos, Samuel Passos na viola e Glenda Carvalho no violoncelo, com obras de Shostacovich e Beethoven.

 

Fechando a programação clássica, no sábado, dia 18, às 20h, o Quarteto Bosisio, com Paulo Bosisio e Carlos Mendes nos violinos, Dhyan Toffolo na viola e Marcelo Salles no violoncelo, mostrará um repertório que abrange Schubert e Mozart.

 

Já o Salão Nobre da UCP receberá dos dias 15 a 18, quarta a sábado, a partir das 18h30m, artistas locais, mostrando a riqueza musical da Serra Fluminense, com apresentações presenciais e gratuitas de nomes que merecem atenção, como Vinnytz, Gustavo Tibi, Lala Valone, Sanny Oliver, Gabriel Silva, Gargamel, Duo Tocata, Rodrigo D’Ávila Trio, Felipe Depoli Trio,  Duo Mano a Mano, Luka Marques e saudade, trazendo gêneros como mpb, chorinho, jazz, rock e folk.

 


Online

No Online YouTube Dellarte, o público poderá assistir diariamente, a partir das 19h30m, além do Concerto Inaugural ao vivo, shows pré-gravados de nomes como Guinga, Moyseis Marques, Marcos Sacramento, Alfredo Del Peno, Chico Brown, Luísa Lacerda, Julia Vargas, Marina Isis e Juliana Linhares, com suingues que vão da MPB ao jazz. As apresentações serão precedidas por uma entrevista com os músicos a cargo do jornalista Rodrigo Alzuguir. A curadoria é de Pedro Miranda. O conteúdo continuará disponível para visualização após o festival.

 


Oficinas educativas 

Todos os dias, às 10h, oficinas educativas pré-gravadas direcionadas para as crianças trarão temas como introdução ao canto, Abayomi, acessórios indígenas, percussão, como se tocar ciranda, fuxico, entre outras, com artistas conceituados.

 


Open Air 

No último dia do Festival de Inverno, domingo, dia 19, entre 15h e 17h, o Open Air vai dominar as icônicas escadas da Câmara Municipal de Petrópolis e receber artistas da serra com shows ao livre da banda Tokaia e Gui Valença. Já o Salão Nobre da UCP vai receber em seguida, a partir das 19h30h, a  Orquestra Sinfônica de Barra Mansa apresentando “As Quatro Estações” de Vivaldi para a Cerimônia de Encerramento, também com presença do público e entrada franca.


“São 20 anos de história promovendo o Festival de Inverno, sempre com muita criatividade e parcerias, sem jamais abrir mão da qualidade artística. É muito gratificante na atual crise trazer novas ideias e formatos com o propósito de colaborar e dinamizar a vida cultural de Petrópolis”, celebra Steffen Daueslberg, diretor executivo da Dellarte.

 


Eventos presenciais

Para os eventos presenciais, o Festival seguirá todos os protocolos de segurança para a COVID-19, indicados pelos órgãos competentes, incluindo a exigência do uso de máscara, a disponibilização de álcool gel e o distanciamento social. O número de visitantes também será limitado, com indicação de horário de entrada e tempo de permanência.

 


 

Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem