Natal Imperial 2019 / Foto ilustrativa


Após prejuízos acumulados com a pandemia, diferentes setores defendem a realização do evento para movimentar a economia na cidade

 

 O cancelamento do Natal Imperial pode deixar de injetar até R$ 300 milhões na economia, além de deixar de gerar emprego e renda em Petrópolis neste fim de ano. O evento é considerado fundamental para movimentar diversos setores que acumularam prejuízos durante a pandemia.


O Natal Imperial engloba decoração, iluminação e programação no fim de ano e atrai visitantes de diferentes regiões para a cidade, o que movimenta a economia como um todo, que vai desde hotéis, restaurantes, bares até o comércio e serviços.

 

O evento é o segundo que mais atrai turistas para a cidade, ficando atrás apenas da Bauernfest. E desde 2020, ambos não ocorreram de maneira presencial devido à pandemia.

 

Com o avanço da vacinação e a queda expressiva de número de óbitos e de internações por covid-19, o Natal é uma oportunidade de injetar dinheiro na cidade em um momento de crise econômica, que afeta o país diante de altos custos com alimentação, energia e combustível.

 

Presidente do Sindicato de Hotéis, Bares e Restaurantes, Germano Valente afirma que a cidade perde muito com o cancelamento do Natal Imperial e que um esforço de toda a sociedade seria importante para a realização do evento.

 

“É um dinheiro que vem de fora e é inserido no município. Na medida em que aumenta o número de pessoas na cidade, é necessário que diferentes setores contratem mais mão de obra, o que gera emprego e renda em um momento em que é preciso encontrar alternativas justamente para fazer com que o dinheiro circule na cidade”, afirma.

 

Germano lembra que o evento foi muito bem sucedido nos primeiros anos, mas precisa de continuidade para se firmar no calendário nacional. “O objetivo é que se torne uma referência, como o Natal Luz de Gramado”, acrescenta.

 

Presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Petrópolis, Marcelo Fiorini ressalta a importância da realização da programação de fim de ano em 2021.

 

“O Natal esse ano é emblemático porque vai pontuar a retomada da vida ao normal, com a maior parte da população vacinada contra covid-19. Temos uma grande expectativa para um natal muito forte para o comércio e é de suma importância para economia que a gente tenha esse momento de celebração com a cidade pronta para receber o turista, o visitante”, afirma.

 

Fiorini lembra que a situação em 2020 foi desafiadora, muitas lojas fecharam as portas diante da crise imposta pela pandemia.

 

“Não gosto nem de pensar nessa possibilidade de não ter o Natal Imperial. Estamos torcendo para que o poder público faça sua parte”, destaca.

 

 

Espera pela retomada dos eventos e contratação de mão de obra

 

Presidente da Associação de Cervejeiros de Petrópolis, Leandro Leal diz que empresários do setor estão contando os segundos para a retomada de eventos na cidade.

 

“Petrópolis vive de turismo e as cervejarias também dependem disso. Depois da Bauernfest, o Natal Imperial é o principal evento da cidade e a possibilidade de cancelamento é razão de muita preocupação pra gente. Quando há programação movimenta muito o turismo”, afirma.

 

Segundo Leandro, a cidade conta, atualmente, com 20 micro cervejarias que geram 50 empregos diretos e há planejamento de contratação de mão de obra temporária no setor para este fim de ano.

 

“Se não ocorrer o evento, esta expectativa de contratação não vai se concretizar”, diz.

 

Bianca Ghidini, proprietária do Grande Hotel, já estava até buscando currículos para contratação de mão de obra para o fim de ano.

 

“Imaginava que o movimento ia começar a normalizar a partir da programação de Natal. A possibilidade de não ter mais é desanimadora”, diz ela que pretendia contratar pelo menos seis profissionais de maneira imediata.

 

Com o objetivo de atrair o público para a Rua 16 de Março, importante rua comercial da cidade, um grupo de empresários se reuniu e fez um abaixo-assinado pedindo a instalação do túnel de luz, considerado importante atrativo para movimentar o comércio local no fim de ano.

 

Heitor Carneiro é um dos empresários que assinou a favor da instalação do atrativo. Ele explica que entre os benefícios está a questão da ampliação do horário de funcionamento do comércio que ajuda a aumentar o faturamento das lojas.

 

Heitor conta que pretende contratar mão de obra temporária e tendo programação na cidade essa contratação pode ser ainda maior. “Estamos torcendo para que tenha”, diz.

 

 

Luz no fim do túnel

 

Se por um lado, os empresários buscam o túnel de luz para atrair turistas, por outro a programação de Natal é a luz no fim do túnel para profissionais como guias de turismo que viram sua profissão paralisar as atividades em meio a pandemia em uma cidade que vive basicamente do turismo.

 

Integrante da diretoria da Associação de Guias de Turismo de Petrópolis, Silvia Ramos, está contando com o movimento deste fim de ano. Ela diz que já tem procura por clientes que querem visitar Petrópolis para ver a decoração de Natal.

 

“Para gente o cancelamento será muito ruim. Quando tem evento na cidade, temos mais trabalho. Sem a programação, acredito que o movimento será bem mais fraquinho”, lamenta.

 

Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem