O mês de outubro tem chamado a atenção sobre os cuidados com a saúde das mulheres. Além de medidas que devem ser tomadas para garantir o diagnóstico precoce do câncer, o público feminino deve estar atento a doenças que podem atingir a visão. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), de três pessoas cegas no mundo, duas são mulheres. O número representa aproximadamente 27 milhões de deficientes visuais.



“Há uma tendência de maior longevidade para o sexo feminino. Por isso as doenças que atingem os olhos na terceira idade, como a degeneração macular relacionada à idade, acabam sendo mais comuns em mulheres.  Alterações dos hormônios femininos na menopausa podem predispor, por exemplo, ao surgimento de olho seco. Doenças reumáticas, frequentemente associadas às uveítes, também ocorrem mais em mulheres. Além disso alguns estudos mostram que a diabetes tipo 2 e a obesidade também afetam mais o sexo feminino, o que em última análise põe as mulheres na mira de condições ameaçadoras à visão.”explica a oftalmologista, Drª Ana Luísa Aleixo, responsável pela Oftalmo Clínica de Petrópolis.



Durante a gestação, algumas mudanças também podem ocorrer em relação à saúde dos olhos. Por isso é importante que o check-up visual seja feito pelo menos uma vez ao ano. É através deste exame que a visão, retina e a pressão ocular, são avaliadas permitindo um diagnóstico precoce de condições que podem atingir a visão do paciente. “Na gestação frequentemente as mulheres têm intolerância ao uso de lentes de contato. Às vezes há uma flutuação do grau, e o mais indicado é que a paciente evite trocar de óculos nesse momento. Em relação ao uso de lentes de contato na gestação, o que costumamos sugerir é o aumento da frequência do uso de colírio lubrificante e em casos extremos, até a suspensão do uso da mesma”, detalha a oftalmologista.



Com o avançar da idade o risco de glaucoma e catarata aumentam de forma progressiva, por  isso os exames oftalmológicos periódicos se tornam fundamentais nessa fase da vida. Para preservar a saúde dos olhos, os especialistas têm como principais recomendações: não fumar, adotar uma dieta saudável, não ingerir bebidas alcoólicas em excesso, praticar exercícios físicos, controlar o peso e usar óculos de sol com proteção contra a radiação ultravioleta.



“Outro aspecto que é importante que as mulheres saibam é que o uso de contraceptivos orais, após os 40 anos, especialmente associados ao tabagismo, predispõem de forma geral a ocorrência de trombose e isso inclui os vasos da retina. Oclusões venosas e arteriais retinianas podem ser bem difíceis de tratar. Assim, é de extrema relevância avaliar que método contraceptivo é o mais adequado para seu caso, com seu ginecologista e as pacientes nem imaginam que isso também possa ter a ver com a saúde ocular”, pontua a Drª Ana Luísa Aleixo.

Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem