Serviço de Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) ao HIV do município permitiu a escolha para a implantação do exame

 

Petrópolis foi escolhida pela Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro para a realização do Projeto Piloto que disponibiliza testes para o diagnóstico de Clamídia e Gonorreia (Gonococo) na cidade. É a primeira vez no Sistema Único de Saúde (SUS) do município que os exames são oferecidos pelo poder público. A iniciativa experimental faz parte do cronograma de atividades para a Implantação da Rede Nacional de Laboratórios  para Diagnóstico Molecular da Clamídia e Gonococo. No Estado do Rio de Janeiro, outras 11 unidades foram selecionadas para a realização do serviço.  As amostras para os testes são coletadas na unidade da Área Técnica de IST, HIV e Hepatite B e C (antigo programa DST/Aids), ao lado do Hospital Municipal Nelson de Sá Earp (HMNSE).

 

A indicação ocorreu devido a implantação do serviço de Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) ao HIV no Programa IST/Aids do município. A PrEP é uma forma de prevenção ao vírus causador da aids, por ser um medicamento que deve ser tomado todos os dias. Atualmente, cerca de 180 pessoas realizam o acompanhamento em Petrópolis. A PrEP foi implantada no município de Petrópolis em março de 2019, e tem tido grande procura, principalmente pela escassez desse serviço em outros municípios.

 

“É um orgulho para a cidade receber a implantação desse Projeto Piloto que ajuda no cuidado com a saúde de muitas pessoas em nossa cidade. No Brasil as infecções por Clamídia e Gonococo estão presentes em um alto número, explica o prefeito Hingo Hammes, ressaltando que possíveis casos diagnosticados pelos médicos nas unidades de saúde do município são encaminhados para Área Técnica de IST, HIV e Hepatite B e C, que é a referência se tratando de infecções sexualmente transmissíveis.

 

O secretário de Saúde, Aloisio Barbosa Filho, ressalta que o teste constata a infecção em pessoas sintomáticas e assintomáticas. “Anteriormente o diagnóstico para as infecções era realizado apenas pelo médico com a apresentação de sintomas. Agora temos também o exame que confirma ou não a infecção, o que facilita na escolha do tratamento adequado, inclusive em pessoas assintomáticas. O objetivo é disponibilizar os testes na rede de forma contínua. Tem sido muito positivo o retorno que estamos recebendo”.

 

As amostras são coletadas na Área Técnica de IST, HIV e Hepatite B e C (antigo programa DST/Aids) que realiza o atendimento de segunda a sexta-feira de 8h às 16h30. Na quinta-feira o horário de acolhimento é estendido até às 19h30. A unidade está localizada ao lado do Hospital Municipal Nelson de Sá Earp. Os testes são enviados ao Laboratório de Carga Viral do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF). Desde setembro, 161 amostras foram enviadas o HUCFF.

 

Projeto Piloto para o diagnóstico da Clamídia e Gonorreia (Gonococo)

 

O Projeto Piloto para a Implantação da Rede Nacional de Laboratórios para Diagnóstico Molecular da Clamídia e Gonococo busca o rastreio e diagnóstico das infecções. No Estado do Rio de Janeiro, foram selecionadas 12 unidades e serviços que possuem o serviço de Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) ao HIV. O convite para a Área Técnica de IST/Aids e Hepatites B e C de Petrópolis foi feito em julho.

 

Os kits para os testes são fornecidos pelo Ministério da Saúde. As amostras coletadas são enviadas para análise no HUCFF semanalmente. Todos os pacientes com necessidade de investigação para Clamídia e Gonococo realizam a coleta da amostra na Área Técnica de IST/AIDS.

 

Como são feitos os testes

 

O público-alvo para realizar o teste são: usuários de profilaxia pré-exposição ao (PrEP), usuários de profilaxia pós-exposição (PEP), pessoas vivendo com HIV no momento do diagnóstico e pessoas atendidas no Programa IST/Aids do município. A coleta da amostra é feita através da urina e secreções vaginais, endocervicais e uretrais. O resultado do exame fica disponível em torno de 15 dias.

 

Os testes poderão ser utilizados para rastreio de pessoas assintomáticas, bem como para investigação do agente causador da infecção, nos casos de pessoas sintomáticas. Para os casos sintomáticos, recomenda-se a realização do tratamento conforme síndrome, e o resultado das análises poderão ser úteis no retorno da pessoa ao serviço para avaliar se o tratamento realizado estava de acordo com a etiologia, definição de próximos passos se persistência de sintomas, e manejo de parcerias sexuais.

 

PrEP

 

A escolha de Petrópolis para a realização do Projeto Piloto, aconteceu devido a implantação do serviço de Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) ao HIV no Programa IST/Aids do município. A PrEP consiste no uso de antirretrovirais para reduzir o risco de adquirir a infecção pelo HIV. Essa estratégia se mostrou eficaz e segura em pessoas com risco aumentado de adquirir a infecção. 

 

Pela PrEP, o indivíduo se prepara antes de ter uma relação sexual de risco para o HIV, tomando um comprimido diário que permite ao organismo estar preparado para enfrentar um possível contato com o HIV.

 

Clamídia e Gonorreia (Gonococo)

 

Mundialmente, a infecção por Clamídia é a mais comum das Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) não virais e curáveis em pessoas de 15-49 anos, com 131 milhões de novos casos por ano. A gonorreia, causada por Neisseria gonorrhoeae (gonococo), aparece em seguida, chegando a 78 milhões de novos casos/ano. No Brasil, essas infecções também estão presentes em números elevados, estimando-se 500 mil novos casos de gonorreia por ano.

 

Quando não tratadas de maneira adequada, a clamídia e a gonorreia são agravos à saúde associados à elevada morbidade entre homens e mulheres, que causam males como a Doença Inflamatória Pélvica (DIP), infertilidade, entre outros, implicando em consequências assistenciais, sociais, psicológicas e econômicas. Essa questão é acentuada pelo fato de que, principalmente entre mulheres, essas infecções ocorrem de maneira assintomática


Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem