A cidade de Petrópolis celebra sua quarta edição do Natal Imperial com uma programação vasta que se estende também pelos distritos de Araras, Itaipava, Nogueira, Pedro do Rio e Posse

 

Este ano pela primeira vez estão incluídos concertos de música clássica com a curadoria do Instituto Dell’Arte, no Cineteatro do Museu Imperial, local tradicional dos concertos mensais que a Sociedade Artística Villa-Lobos realiza há mais de 50 anos em Petrópolis. A programação visa dar um panorama de vários estilos de música, incluindo obras do período medieval aos compositores contemporâneos.

 

Os concertos são apresentados todas as sextas e sábados, às 18h30m, com entrada franca. As senhas são retiradas 1 hora antes.


Nesta sexta, dia 10, será possível apreciar o Duo Querubim, composto por Camila Marliere (voz) e Tibor Fittel (acordeon), com um repertório de árias de ópera e canções brasileiras. Excepcionalmente o concerto será reprisado às 20h na Paróquia do Sagrado Coração de Jesus.

 

No sábado, dia 11, será a vez do trio de cordas Mateus Ceccato no violoncelo, Marco Catto na viola e Priscila Rato no violino, se apresentar no Cineteatro do Museu Imperial com um repertório de Bach e Beethoven.

 

Duo Querubim

O Duo Querubim, composto por Camila Marliere e Tibor Fittel, tem como proposta apresentar um repertório de música de concerto, com transcrições e arranjos de árias de ópera e canções de câmara para acordeon e voz.

O casal de músicos multi-instrumentistas explora repertório de câmera internacional e nacional, de Mozart a Villa-Lobos. A ideia deu origem a um produto de mestrado na UNIRIO, em breve disponível em livro para a formação proposta, material considerado inédito no cenário da música de câmera brasileira, por inserir o acordeon na cena lírica.

Apresentaram-se na série “Som da Bocaina”; Teatro Ziembinsky na série “Musicamara”; no programa Blim Blem Blom, apresentado por Tim Rescala; Concerto Mec ao vivo no Teatro Dulcina; Centro Cultural da Música Carioca (CCMC) na série Clássicos Domingos; Prêmio Ver Ciência 25 anos no Museu do Amanhã; Sala de Concerto Rádio Mec; Série “Villa-Lobos aplaude”, realizada pelo Instituto Villa-Lobos, da UNIRIO, Série de Câmara na Cidade das Artes (RJ), entre outros.


Trio de Cordas


Priscila Rato

Formada pela Escola de Música da UFRJ e pela International Menuhin Music Academy (Suíça) na classe do renomado Maxim Vengerov, já atuou como solista frente à Orquestra Sinfônica Brasileira, Orquestra Sinfônica da Bahia, Orquestra de Câmara de Manaus, Orquestra Sinfônica de Campinas, Orquestra de Câmara da ULBRA, Orquestra Sinfônica da UFRJ, Camerata Menuhin,Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, USP Filarmônica sob e Orquestra Johann Sebastian Rio. Atualmente é spalla da Orquestra Sinfônica da Bahia.


Marco Catto

Formado pelo Instituto de Artes da UNESP, o paulista Marco Catto mudou-se para a Hungria em 2004, onde estudou como bolsista da Fundação Vitae na Franz Liszt Music Academy em Budapeste. Foi membro da orquestra Ventoscala Szimfonikus Zenekar e apresentou-se como solista da Orquestra Sinfônica de Szolnok. Em 2006 iniciou o seu mestrado na DePaul University em Chicago, graduando-se com honras na classe do renomado violinista Ilya Kaler. Nos Estados Unidos foi membro da Civic Orchestra of Chicago, Advent Chamber Orchestra, e da DePaul Symphony Orchestra. Participou de festivais e cursos de férias em Itu, Curitiba, Tatuí, Campos do Jordão, São Paulo e Zeist/Holanda, e apresentou-se em Master Classes com professores como Chain-Taub, Shmuel Ashkenasi (Israel), Eric Friedman, Sidney Hart, Jerrold Rubenstein (EUA) e Matias Tacke (Alemanha). Atualmente é spalla da Orquestra Sinfônica da UFRJ, chefe de naipe das violas e um dos diretors da orquestra Johann Sebastian Rio, membro fundador do Trio Paineiras e um dos diretores da ABRAV (Associação Brasileira de Violistas).


Mateus Ceccato

Foi aluno de David Chew pela maior parte de seus estudos. Iniciou o bacharelado em violoncelo na Texas Christian University (EUA) por meio de bolsa integral concursada, finalizando o curso na UniRio, em 2003. Tem pós-graduação em música de câmara pelo Conservatório Brasileiro de Música. É integrante da Orquestra Petrobras Sinfônica, da Orquestra Sinfônica da Escola de Música da UFRJ, da Johann Sebastian Rio, do Trio UFRJ e do Duo Cello e Movimento. É mestre em Música pela UFRJ, com projeto de pesquisa sobre Henrique Oswald.

 

Leia também: Toni Garrido, Concerto de Natal e mais 100 atrações em Petrópolis

 

 

Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem