Agentes culturais de 11 categorias que cercam todos os principais segmentos artísticos e culturais de Petrópolis foram agraciados com a cobiçada estatueta


A estatueta foi entregue à jornalista Marise Simões (Divulgação)

A cerimônia de entrega da 9ª edição Prêmio Maestro Guerra-Peixe de Cultura, realizada no ultimo dia 10 de abril, no Theatro D. Pedro, foi marcada pela emoção dos vencedores. Agentes culturais de 11 categorias que cercam todos os principais segmentos artísticos e culturais de Petrópolis foram agraciados com a cobiçada estatueta em bronze – réplica de uma obra do artista Sérgio Cestari, pelo trabalho realizado em 2017. O prêmio presta, também, uma homenagem ao maestro, compositor e arranjador César Guerra-Peixe.
Com o teatro lotado, o ator Ariel Barbosa anunciou os grandes vencedores: Yuri Garrido (atuação 2017), na categoria Música Popular; Coral dos Canarinhos (Concerto 500 anos da reforma Protestante), em Música Erudita; Márcio Negócio (direção de (R) existir), em Teatro; DNA (Gala), em Dança; Paulo Mendes Faria e Vitor Lemos (Diálogos), em Artes Visuais; José Luiz de Mendonça Costa (Petrópolis na História), em Literatura; Petrópolis em Cena (Jornal), em Comunicação; Ricardo Braun (Zikomo Zambia), em Audiovisual; 3 cabeças produções, em Produção Cultural; e Dançar por Dançar, na Categoria Especial.
Uma das principais categorias, a Notório Reconhecimento, que presta homenagem ao agente cultural pelo conjunto da sua obra no decorrer dos anos, contemplou o escritor Gérson Valle, carioca, mas que mora há muitos anos em Petrópolis. O prêmio foi entregue pelo diretor-presidente do Instituto Municipal de Cultura e Esportes, Leonardo Randolfo.
Outro momento emocionante da cerimônia foi a homenagem prestada aos agentes culturais que faleceram no ano passado, entre eles Luis Carlos Duvanel; Leda Nascimento; Padre Jac; Valdir Mariano; Roberto Francisco; Natajsha Kreisher; Glorinha Rattes; Luciano Braga; José Carlos de Araújo – (Puca); e Frei Alberto Beckhauser.
A solenidade também contou com apresentações do Coral Municipal de Petrópolis, da cantora Thainá Schuenquer e do coordenador do prêmio, Marco Aurêh. “Estamos caminhando para 10 anos de prêmio. Não é toda cidade que consegue manter um nível cultural tão alto, em quantidade e qualidade como Petrópolis. A gente tem que se orgulhar muito disso”, afirma Aurêh.
Impossibilitada de comparecer a premiação, a diretora do Petrópolis em Cena, jornalista Marise Simões, enviou oficio ao coordenador do prêmio, Marco Aurêh, e recebeu a homenagem no IMCE. “É uma honra muito grande ser agraciada mais uma vez com o Prêmio Maestro Guerra Peixe de Cultura na categoria Comunicação. Uma prova de reconhecimento ao nosso trabalho que, este ano, completou 13 anos de circulação. Muito grata à comissão julgadora. Divido este prêmio também com todas as empresas que acreditam e investe neste trabalho, aos nossos parceiros e colaboradores”, finaliza.

Os Vencedores
Música Popular – Yuri Garrido (Atuação 2017)
Música Erudita – Coral dos Canarinhos (Concerto 500 anos da reforma Protestante)
Teatro – Márcio Negócio (direção de (R)existir)
Dança – DNA (Gala)
Artes Visuais – Paulo Mendes Faria e Vitor Lemos (Diálogos)
Literatura – José Luiz de Mendonça Costa (Petrópolis na História)
Comunicação – Petrópolis em Cena (Jornal)
Audiovisual – Ricardo Braun (Zikomo Zambia)
Produção Cultural – 3 cabeças produções
Categoria Especial– Dançar por dançar
Notório Reconhecimento – Gerson Valle


Leia Também