Começa nesta sexta-feira, a 9ª edição da Mostra Audiovisual de Petrópolis, evento
promovido pela Biruta Educacional, a Reprodutora e por uma escola profissionalizante – o Ensino Médio Integrado em Produção de Áudio e Vídeo (EMI-AV), curso desenvolvido há dez anos no Colégio Estadual Dom Pedro II. Neste ano o evento conquistou recorde de trezentos curtas-metragens de todo o Brasil inscritos, para três sessões dentro da programação. A MAP 2018 vai movimentar a Cidade Imperial durante sete dias com cerca de 50 produções de jovens realizadores com idade até 29 anos. Segundo a organização do evento, os alunos do curso produziram dezoito filmes exclusivos para esta edição, sendo 10 documentários e 8 ficções. 5 longas-metragens, 1 média e dezenas de curtas, serão exibidos em espaços como o Sesc Quitandinha, Casa Cláudio de Souza, Museu Imperial e Palácio Rio Negro. “Batalhamos para se consolidar como espaço de exibição, formação de plateias, debate e apresentação de tendências do mercado audiovisual, tendo como principal pilar a valorização do diálogo entre a educação e o cinema. Entendemos ainda, que a Mostra serve como espaço de resistência frente ao desmonte das políticas públicas orquestradas que desvalorizam as áreas de educação e cultura em nosso país”, afirma Regina Bortolini, Coordenadora Geral da Mostra Audiovisual.
Desde a primeira edição em 2010, o evento vem trazendo para o diálogo dos participantes, profissionais de renome no audiovisual e em áreas afins como cinema, TV e Internet. Dentre os nomes que já passaram pelo evento estão Letícia Spiller, Carlos Bonow, Breno Silveira, Michel Melamed, Karine Teles, Igor Cotrim e Leonardo Miggiorin. “Trazer a prática do dia a dia desses estudantes para o contato com esses profissionais, traz desempenho inclusive para as produções que são feitas por eles, nos próximos anos. O contato com este tipo de profissionais é vital para que eles estejam ainda mais capacitados”, diz Elaine Mayworm, Coordenadora de Produção da Mostra.
Nos três últimos anos, a MAP conquistou repercussão positiva na cidade, dando ao evento três indicações seguidas ao Prêmio de Cultura Maestro Guerra Peixe, como melhor produção cultural e audiovisual. “Esse reconhecimento torna-se importante para a gente, provando o quanto a resistência é uma bandeira fundamental para garantir visibilidade ao audiovisual. Por isso, sua intenção é trazer sempre para o diálogo todas as vozes que acreditam na luta pela valorização da educação e da cultura nacionais”, dizem as organizadoras do evento.
A programação tem início no próximo dia 23 às 19h no Sesc Quitandinha, com a exibição do filme “Rasga Coração”, dirigido por Jorge Furtado. No elenco estão atores como Drica Moraes, Chay Suede, Luisa Arraes e Marcos Rica. Todos os eventos são gratuitos e os detalhes podem ser encontrados no site www.mostrapetropolis.com.br
Inscrições abertas para oficinas gratuitas
Entre as oficinas, que acontecerão no dia 29 de novembro na Casa de Cláudio de Souza e no Palácio Rio Negro, casarios históricos do entorno da Praça da Liberdade, estão as de maquiagem artística, com Marcelo Del Aguila, professor e maquiador do SENAC/RJ, vídeo mapping, com Marcos Vinícius Freitas, especialista em projeção, produção e captação para projetos, com Diana Iliescu, produtora e cineasta, Som e música no cinema, com Bernardo Gebara, músico, editor de áudio e mixador, dentre outros.
O diretor de cinema e TV, Jorge Furtado, participa de um encontro com o público no dia 24 de novembro, às 10h, para um bate-papo sobre sua vasta e premiada produção. Já Felipe Herzog, assistente de direção da Rede Globo, fará uma masterclass de atuação no dia 25 de novembro, às 14h. Ambos acontecerão no Sesc Quitandinha.





Leia Também