Unidades de Saúde da Família geridas pela FMP/Fase em atendimento ao coronavírus


Diante do atual cenário mundial de enfrentamento ao Coronavírus (Covid 19), a Faculdade Arthur Sá EarpNeto/Faculdade de Medicina de Petrópolis (FMP/Fase) está unindo forças com a Secretaria Municipal de Saúde para apoiar o município e desafogar o Sistema Único de Saúde, auxiliando no processo de identificação de casos suspeitos da doença e também na orientação das famílias sobre as medidas de prevenção. 

A FMP/Fase disponibilizou suas cinco equipes multidisciplinares de trabalho das quatro Unidades de Saúde da Família que são geridas pela instituição de ensino superior, são elas: Boa Vista, Machado Fagundes, Nova Cascatinha e Estrada da Saudade, para realizarem os primeiros atendimentos aos pacientes sintomáticos do Covid 19, moradores da área de cobertura das unidades, além de continuarem os demais atendimentos que são prestados no cotidiano.

"As Unidades de Saúde da Família geridas pela FMP/Fase estão seguindo as orientações do Ministério da Saúde, que identifica o potencial das mesmas como porta de entrada para avaliação de supostos casos de infecção pelo vírus, sendo um serviço essencial. Nossas equipes estão monitorando a cada 48h os pacientes que apresentam síndrome gripal, através de teleatendimento e de consultas presenciais, quando são necessárias", frisa a enfermeira Lívia Teixeira, supervisora das USF's geridas pela FMP/Fase. 

Entre as principais ações desenvolvidas pelas equipes multidisciplinares das Unidades de Saúde da Família estão: o intenso trabalho de atualização da lista de pacientes sob maior risco: idosos e portadores de doenças crônicas. Para isso, são realizados os contatos telefônicos com os pacientes reforçando a necessidade do isolamento social e alertando sobre os sintomas que devem ser observados; investimento em comunicação virtual com o território, inclusive disponibilizando um número de WhatsApp para pedidos de renovação de receitas, discussão de resultados de exames e também respostas sobre as dúvidas acerca das questões de saúde.

"Um trabalho importante que estamos realizando nesse momento de pandemia é o de identificar os pacientes que apresentam sintomas respiratórios leves, que não incluem dispneia (falta de ar), tanto nas unidades, quanto em visita domiciliar para reforço do isolamento, além do monitoramento de todos os casos de pacientes com sintomas respiratórios no território da equipe, através de ligações telefônicas a cada dois dias, para reforço do isolamento e para verificação de agravamento do estado clínico), destaca a enfermeira. 

Com essas ações, as Unidades de Saúde da Família geridas pela FMP/Fase cuidaram de 182 casos sintomáticos respiratórios e de 15 casos suspeitos*, que foram notificados para a Vigilância Epidemiológica de Petrópolis e contribuíram para o desafogamento das unidades hospitalares de Petrópolis.  *Dados atualizados em 07/04/2020.    

Leia também:








Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
 https://www.unimed.coop.br/web/petropolis