O Museu Casa do Colono, em Petrópolis, está entre as cinco instituições que serão contempladas pelo Fundo Ibermuseus para o Patrimônio Museológico. É a única brasileira na lista, que também inclui museus da Argentina, Bolívia, Colômbia e Uruguai. Disponível desde 2015, o Fundo é uma das principais vias de apoio do Programa Ibermuseus e vem atuando na preservação dos museus e investindo recursos na preservação e recuperação do patrimônio museológico.

 

As cinco instituições contempladas neste ano implementarão projetos de conservação preventiva, gestão de riscos e intervenções específicas. No caso do Museu Casa do Colono, o objetivo é realizar diagnóstico e projeto executivo de adequação das instalações elétricas, sem interferir na originalidade da edificação, transformando o museu em um espaço mais dinâmico e interativo, além de dotar a instituição de melhor infraestrutura para monitoramento das condições ambientais e, consequentemente, atender aos padrões de segurança.

 

Para o Coordenador do Museu Casa do Colono, Didayr da Silva, essa premiação é “o reconhecimento de muito trabalho e dedicação dos funcionários do Museu Casa do Colono”. Rodrigo Bueno, diretor-presidente do Instituto Municipal de Cultura e Esportes (IMCE), que administra a instituição, também comemorou a escolha. “É um orgulho para Petrópolis. A instituição é um importante patrimônio histórico e cultural da nossa cidade, que conta a nossa história”, frisa.

 

O projeto sob responsabilidade técnica da museóloga da Prefeitura de Petrópolis, Ana Carolina Maciel Vieira, conta com a parceria da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ, através dos professores especialistas e alunos no curso de Arquitetura e Urbanismo, Campus Petrópolis. O estudo técnico teve início em meados de 2019 com as alunas Alexia Cantreva de Góes e Beatriz Se Keng Moon, sob a orientação da professora Dra. Claudia Mesquita Baima (Doutora em Arquitetura e especialista em restauro arquitetônico UFRJ e Universidad Politécnica de Madrid, Espanha) e do professor Dr. Paulo Eduardo Darski Rocha (Engenheiro Elétrico e Doutor em Sistemas de Potência pela COPPE-PEE-UFRJ).

 

O valor máximo destinado a cada um dos museus selecionados será aplicado em projetos por tipos de ações: três projetos de Assistência Técnica no valor de US$ 4.000 dólares cada; dois projetos de intervenção pontual, no valor de US$ 3.000 dólares cada.  Para chegar aos resultados finais, os membros do Comitê Técnico de Avaliação, formado por especialistas da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Espanha e México, avaliaram cada solicitação com base em sua relevância, objetividade, sustentabilidade técnica e financeira, viabilidade econômica e metodologia, classificando três projetos para o desenvolvimento de ações de assistência técnica e dois projetos para a realização de intervenções específicas.

 

Em 2020, os recursos do Fundo deram prioridades aos projetos destinados a mitigar os riscos gerados pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o que acarretou o fechamento de muitos museus pelo mundo.

 



Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem