Evento será em 2022

Retorno da competição ao Brasil após 17 anos

 

Petrópolis vai sediar uma etapa da Copa do Mundo de Mountain Bike em abril de 2022. A prova será realizada em uma fazenda no Vale do Cuiabá.  Nesta terça-feira (23/02), o prefeito interino Hingo Hammes recebeu o embaixador da competição no país, o ciclista petropolitano Henrique Avancini, primeiro brasileiro a conquistar uma etapa do torneio. Também participaram do encontro secretários municipais, empresários do ramo de hotelaria, guias turísticos e os organizadores da prova. A expectativa é que mais cinco mil pessoas visitem a cidade por conta da Copa do Mundo.

 

"É um sonho valorizar o turismo esportivo em Petrópolis. Trouxemos a Copa Internacional de Mountain Bike em 2019 e foi um grande sucesso. Também criamos a Copa Imperial de Mountain Bike que foi um sucesso em dois anos. Agradeço o empenho e o apoio do Henrique Avancini, que acredita no potencial da nossa cidade e luta para que tudo isso aconteça em Petrópolis", destacou o prefeito interino Hingo Hammes.

 

A realização do evento em Petrópolis marca o retorno da competição ao Brasil após 17 anos. A última realização no país foi em 2004. Essa competição é considerada, ao lado da Tour de France, o principal evento ciclístico mundial. "Estou muito feliz. Essa é uma competição grandiosa, da qual participam os principais ciclistas do planeta. Meu papel como atleta é difundir o esporte, além de divulgar a cidade que eu tanto amo. É uma satisfação enorme e uma grande alegria participar desse momento", disse Henrique Avancini.

 

Para o presidente do Instituto Municipal de Cultura e Esportes (IMCE), Leandro Kronemberger, a competição é uma forma de valorizar o atleta local. “Temos a felicidade de contar com o Avancini, que é um destaque mundial da modalidade, e leva o nome de Petrópolis para todos os lugares. É significativo, pois demonstra que estamos atentos a todas as modalidades esportivas”.

 

Segundo Samir El Ghaoui, secretário da Turispetro, o evento deve movimentar toda a cadeia de turismo na cidade, com aproveitamento da maior parte dos seis mil leitos existentes no município. “Além da relevância esportiva, o turismo também será muito beneficiado. Chegarão atletas, familiares, torcedores e fãs do esporte de todo o país. Isso movimenta hotéis, comércio, restaurantes, sendo importante para a nossa economia”, comentou.

 

O mercado brasileiro de ciclismo vem crescendo de forma estável já há alguns anos. Segundo a Abraciclo, o crescimento da produção no Brasil em 2020 foi de 12,8%, com um total de 750 mil bicicletas fabricadas. Um dos motivos desse aumento é a bike entrando no dia a dia do brasileiro durante a pandemia, como explica Rogério Bernardes, organizador do evento.

 

“Essa conquista representa muito não só para nós e para o Henrique, mas para o ciclismo brasileiro, que será mais uma vez o centro do mapa mundial do esporte em 2022. Vamos fazer o melhor trabalho possível para que a Copa do Mundo não saia nunca mais do Brasil. E tenho certeza que a torcida brasileira vai eletrizar e fazer história”, contou Rogério.


(Edição: 24/02/2021)

Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem