O prefeito interino de Petrópolis Hingo Hammes vai a Brasília nesta quarta-feira (24) para cobrar resposta do Departamento de Infraestrutura em Transportes (Dnit) sobre a atuação na BR-040 após o fim do contrato com a Concessionária Rio-Juiz de Fora (Concer). Durante audiência pública realizada na Câmara dos Vereadores na noite desta segunda-feira (22), ele manifestou preocupação com os serviços na estrada, especialmente o socorro às vítimas de acidentes, e falou sobre a mobilização da bancada de deputados do Rio para garantir R$ 55 milhões para custear os serviços de manutenção até 2022, quando está prevista para ser realizada a licitação para definição da nova concessionária.

 

“É importante que o governo federal agilize a realização da licitação, de forma que tenhamos o quanto antes uma nova concessionária para administrar a rodovia. Precisamos que as obras para construção da nova pista de subida da serra sejam concluídas, que a manutenção devida seja feita e que os motoristas que trafegam pela estrada tenham o socorro necessário em caso de acidentes”, frisou, lembrando, ainda, que a saída da concessionária vai gerar uma perda de R$ 3 milhões por ano na arrecadação municipal, referente a ISS. “Estamos buscando suprir esta perda com emendas parlamentares e buscando recursos por meio de convênios”, frisou.

 

Sobre o socorro às vítimas de acidentes na estrada, a maior preocupação é com o aumento da demanda pelos serviços do Samu. “O município quer a garantia de reforço das equipes e da infraestrutura do Samu, de forma que seja possível atender a nova demanda. É preciso também definição de como será o atendimento de vítimas de acidentes nos casos em que há pessoas presas às ferragens, uma vez que o Samu não tem materiais específicos para desencarceramento de acidentados. Este serviço, geralmente, é realizado pelo Corpo de Bombeiros, de responsabilidade do Estado”, lembrou.

 

Outro ponto que gera preocupação é a manutenção dos benefícios concedidos às famílias desalojadas após a cratera que surgiu em 2017 na região do Contorno, às margens da BR-040, e também as que foram que serão e as que foram retiradas por problemas judiciais em áreas de faixa de domínio da empresa. “Com a saída da Concer, quem vai assumir o compromisso com essas famílias? Isso precisa de uma solução viável e de respostas concretas. Além disso, a Concer subsidia o aluguel de muitas delas. Temos que ter garantias de que tudo será mantido. Estamos acompanhando com muita atenção essa situação”, disse Hammes.

 

O deputado federal Vinicius Farah, que também participou da reunião, afirmou que a bancada federal do Rio de Janeiro vai destinar R$ 55 milhões ao Dnit para o custeio da operação de manutenção e segurança da BR-040. “Do cálculo realizado pelo governo federal, teremos R$ 40 milhões destinados a cobrir os 12 meses até a nova licitação e, pela proposta da bancada, R$ 15 milhões serão aplicados na retomada das obras do túnel da nova pista, que está abandonado pela Concer”, afirmou.

 

O deputado estadual Marcus Vinicius Neskau, que participou do encontro, ressaltou que existe a possibilidade de a Assembleia Legislativa (Alerj) cobrir, em conjunto com o governo estadual, a perda de ISS de Petrópolis, Areal, Levy Gasparian e Três Rios. “Tenho certeza que o presidente da Alerj será sensível à questão e auxiliar na reposição desses recursos, que chegam a R$ 6 milhões por ano”.

 

Durante o encontro, o secretário estadual de Transportes, Delmo Pinho, lembrou que a BR-040 precisa ser pensada para o futuro. “A BR-040 precisa ser pensada para 30, 40 anos à frente. A mobilidade urbana deve estar integrada com as necessidades dos municípios”, apontou o secretário, que ainda informou que a nova concessão poderá baratear o custo do pedágio e o investimento previsto será estimado em R$ 4 bilhões por 30 anos de concessão, para um trecho de 700 quilômetros, entre Rio e Belo Horizonte, além dos 31 quilômetros da BR-495, entre Petrópolis e Teresópolis.  

 

O vereador Maurinho Branco, que presidiu a audiência pública, lamentou a ausência de representantes do Dnit à reunião, o que, segundo ele, “deixa a população sem respostas para muitas dúvidas que fazem parte do cotidiano do petropolitano”.

 

Estavam presentes à audiência o prefeito de Areal, Gutinho; o presidente interino da Câmara, Fred Procópio, os vereadores Junior Paixão, Ronaldo Ramos, Junior Coruja, Gilda Beatriz, Mauro Peralta, Domingos Galante, Yuri Moura (por videoconferência), além do presidente da CPTrans, Luciano Moreira e do representante da OAB, Helio Moura Filho.

 

Corpo de Bombeiros também se preocupa com segurança na BR-040

 

O serviço de socorro na Rodovia BR-040 também é motivo de preocupação para o Corpo de Bombeiros. Na tarde desta terça-feira (23.02) o tenente-coronel Luiz Diogo, comandante do 15º GBM, se reuniu com o prefeito interino Hingo Hammes e apresentou o esboço de um plano de contingência para ser empregado no trecho da Serra de Petrópolis.

 

“Estamos apreensivos, pois em dias de chuva a concessionária registra uma média de 12 acidentes nas pistas de subida e descida, onde estão localizados os pontos mais críticos”, disse o tenente-coronel, adiantando que uma das possibilidades analisadas seria manter uma equipe de Bombeiros em um ponto estratégico da estrada. Fonte PMP

(Edição: 23/02/2021)

Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem