Em março, mês em que é comemorado o Dia Internacional da Mulher (8), diversas manifestações culturais acontecem em Petrópolis em homenagem a data. Teatro, música, exposições virtuais e outras apresentações, fazem parte da programação realizada pelos artistas do município e disponibilizadas em ambiente virtual. Esses projetos são contemplados pelo edital da Lei AldirBlanc, executado pela prefeitura.

 

Além disso, o Instituto Municipal de Cultura prestará uma homenagem à artista Wal Osório. A live será realizada no dia 8 de março, 19 horas, através do canal de Youtube Cultura Petrópolis. Ela foi atriz, fisioterapeuta, produtora, compositora, percussionista, fotógrafa, dançarina, artista circense e diretora teatral. Atuou por mais de 20 anos no grupo Pessoal Aí, Andarilhas do Barulho, entre outros grupos e companhias artísticas.

 

Seus últimos trabalhos foram a direção do musical CaZuZa, estudos sobre Nelson Rodrigues e iria estrear em 2020 a peça A Vidente e o Guerreiro pela Barud Produções Artísticas. Participou ativamente nas mostras de artes cênicas da região, transmitindo alegria e alto astral por onde passava.

 

Em 2019, saindo do Festival do Riso Solto, projeto contemplado pelo edital do Fundo de Cultura, disse, na época: “Devíamos ter muitos momentos como esse na cidade, toda hora, uma semana inteira de palhaçaria em nossas praças, artistas vindos dos quatro cantos para trazer alegria, assim como os teatros de rua, contando a história de Petrópolis, o Bauerntheater, por exemplo”, conforme relata Elie Mikail, representante do Segmento de Teatro no Conselho de Cultura, presença confirmada na Live.

 

A ideia da Live é trazer para o público uma homenagem póstuma como merece a grande amiga da cultura, que fotografou em sua trajetória diversas companhias teatrais da cidade, e esteve presente em montagens de muitas. É dar essa oportunidade aos parceiros de coxias e bastidores, ensaios e montagens, palcos e conquistas, a chance de dividirem com o público algumas memórias desse convívio.

 

“As mulheres das artes e da cultura merecem ser homenageadas, não somente quando falecem, mas sempre. Com certeza, também na Cultura tivemos que fazer conquistas através dos tempos, conquistar nosso espaço e o respeito no ofício. Espero que consigamos, com essa homenagem, mostrar para os familiares e parceiros da atriz homenageada que reconhecemos a sua importância nestas quase três décadas de contribuição à cultura petropolitana. Os artistas são imortais”, Catarina Maul, gerente do Centro de Cultura Raul de Leoni.


(Edição 1/03/2021)

Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem