“Viva La Vida!” ocorre dia 31, das 11h às 17h, nos jardins do espaço

 

Comemoração mais popular no México, a Casa de Petrópolis Instituto de Cultura também entra no clima de celebração e traz para a cidade um evento que promete reunir cultura e conhecimento, “Vida La Vida!”. No próximo dia 31 de outubro, o espaço multicultural promove uma série de atividades que remetem ao Día de los Muertos, das 11h às 17h, nos jardins de casarão do século XIX. A entrada é gratuita. 

 

Pela área externa da Casa, estarão dispostas barracas com comidas e bebidas típicas do México. Uma maquiadora no local promete deixar todos os visitantes no clima do evento, caracterizando-os com as tradicionais pinturas na face em forma de caveira – tudo com muito cuidado e higiene, garantindo a segurança dos visitantes que aproveitaram o dia para conhecer mais sobre a cultura do país. Quem quiser, já pode ir caracterizado. 

 

“A ideia da Casa é estar sempre aberta à valorização da diversidade cultural, promovendo eventos que não só celebrem as datas, mas, principalmente, que possam divulgar o conhecimento”, explica a diretora do espaço, a historiadora Rachel Wider. Aliás, é Rachel que também fica responsável pela abertura oficial da festa, com uma roda conversa que vai debater sobre a perspectiva cultural da morte. 

 

Quem dá o tom são os músicos Alex Duga, Aldo Zarate e Bruno Rodriguez, do grupo Mariachis RJ, a partir das 14h. Gênero popular no México, por aqui os artistas estarão com os trajes típicos embalando a trilha sonora do evento com muita música e animação.

 

Dia de los Muertos

A história da celebração pelo Dia dos mortos no México é de origem indígena e já existe desde o tempo dos astecas e dos maias. Trata-se de uma data comemorativa celebrada no México no dia 2 de novembro, na qual é costume ir aos cemitérios visitar os túmulos dos entes queridos e preparar altares com alimentos, velas, flores e outros elementos. Diz-se que somente nesses dias as almas podem voltar do além para estar perto dos seus.

 

A festa é tão popular no México que, em 2003, foi declarada Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela Unesco. No México, a celebração pode durar até sete dias começando por volta do dia 26 de outubro e indo até o dia 3 de novembro. 

 

Seus símbolos mais tradicionais são o Altar de Muertos, as Calaveras Dulces (caveiras de açúcar), os esqueletos com roupas e adereços, flores decorativas que representam a beleza e a transitoriedade da vida, e La Catrina – uma figura icônica que representa o esqueleto de uma dama da alta sociedade que veste um chapéu elegante e glamoroso. 

 

Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem