Patrícia Bastos / Foto: divulgação


Trabalho teve origem em Petrópolis e já chegou a alcançar mulheres em tratamento contra o câncer no Rio de Janeiro e Porto Alegre

 

Há sete anos a micropigmentadora Patrícia Bastos tem resgatado a autoestima de mulheres que passaram pelo câncer de mama. Com atendimentos em Petrópolis, na Região Serrana do Rio, além da capital no Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, localizado na Tijuca, a idealizadora do projeto “Volte a Ser Feliz”, tem empoderado verdadeiras vitoriosas que enfrentaram o câncer de mama através da reconstrução de aréolas.

 

Depois de atuar nas áreas de nutrição e direito onde foi especializada em perícia judicial, ela decidiu mudar de ramo e em uma reviravolta abriu a própria clínica de estética, onde atua de forma voluntária e gratuita atendendo também quem passou por vitiligo, queimaduras ou tem grandes cicatrizes.

 

“A vida foi incrível comigo. Me deu de presente um pai maravilhoso, uma família que me abraçou e eu só sei ser grata. Um dia eu decidi retribuir tudo isso. E depois de sentir que era hora de mudar de rumo profissional, fui para o exterior aprender essas técnicas e ao voltar sabia que era minha missão atender este público. Muitas mulheres que passam pelo câncer ou até mesmo quem tem vitiligo, se sente inferior por ser diferente das outras pessoas. Mas ao ter sua aréola de volta ou camuflar as manchas é possível encarar a vida de forma mais leve e ter um reencontro consigo”, explica Patrícia.

 

Até hoje o trabalho já contemplou mais de 400 mulheres em situação de vulnerabilidade social. Além da reconstrução de aréolas, as vitoriosas que passam pelas mãos de Patrícia, recebem ainda os retoques que são feitos em média, duas vezes. Vale reforçar que nenhum dos procedimentos é pago. As ações são mantidas com o funcionamento cotidiano da clínica e parte dos recursos são destinados para cuidar desses pacientes.

 



“O procedimento mudou a minha vida. Me tornei outra mulher, como se houvesse nascido de novo, sabe? Minha autoestima voltou e eu passei a ser mais feliz. Hoje quando olho para o meu seio e vejo o resultado, fico maravilhada. A Patrícia para mim se tornou a minha fada madrinha e eu defino esse trabalho como uma verdadeira prova do que é o amor”, afirma Liliane Herbach, uma das pacientes.

 

As mulheres beneficiadas em Petrópolis são assistidas pela Associação Petropolitana dos Pacientes Oncológicos (APPO) e da Frente Nacional de Combate ao Câncer (FNCC). Os procedimentos ocorrem a partir da autorização do médico que deve liberar a micropigmentação.

 

“Esse movimento foi crescendo tanto que quando eu percebi já estava atendendo em Petrópolis, Rio de Janeiro e também em Porto Alegre, onde através de uma ONG eu faço os procedimentos. Com a pandemia tivemos uma baixa nos atendimentos pois os pacientes acabaram ficando com muito medo de sair de casa. Mas ainda assim houve uma média de 10 a 20 atendimentos ao mês, sempre não deixando a nossa essência ficar para trás. Mais do que oferecer apenas as reconstruções eu tento sempre trazer para essas mulheres uma experiência para a vida. De felicidade, amor, gratidão e de que elas devem espalhar os sorrisos por aí. A minha missão é fazer pessoas felizes”, pontua Patrícia.

 

Quem quiser mais informações pode entrar em contato com o telefone (24) 98843-6000. A Clínica Patrícia Bastos fica na Rua 16 de Março, 158 – Sala 901 – Centro.

 

Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem