Alunos da rede municipal participaram do atletismo, vôlei sentado e bocha

 

Cento e vinte alunos de 22 escolas e dois Centros de Educação Inclusiva (Crei) da rede municipal de ensino de Petrópolis participaram neste sábado (4), do Festival Paralímpico Loterias Caixa. O evento aconteceu no 32º Batalhão Dom Pedro II e contou com as atividades de vôlei sentado, bocha e atletismo.

 

Petrópolis foi um dos três municípios do Estado escolhidos como sede do evento. Em todo o Brasil, foram 70 locais. O evento aconteceu, simultaneamente, nestas 70 sedes neste sábado levando inclusão e exaltando o espírito paralímpico.

 

"A intenção é dar a oportunidade para os nossos alunos com deficiência vivenciarem o esporte. Como petropolitano e profissional de educação física, estou muito honrado e feliz em ver Petrópolis sediando um evento dessa importância. Terminamos com a certeza que teremos alunos muito mais felizes. Com políticas públicas como essa queremos mostrar que todos podem praticar alguma modalidade esportiva, através do esporte adaptado" disse o prefeito Hingo Hammes.

 

O representante do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Alex Alonso, acompanhou o evento. "Essas crianças puderam vivenciar o esporte paralímpico. É um momento totalmente festivo feito para que todos interajam de forma alegre", destacou.

 

 

Além do tenente-coronel Eduardo Teixeira da Costa Matos, os vereadores Gilda Beatriz, Yuri Moura, Domingos Protetor e Marcelo Lessa participaram das atividades. "Essa foi uma grande oportunidade para que essas crianças e adolescentes com deficiência tivesses a primeira experiência esportiva. Isso porque, muitas vezes elas são excluídas das atividades. A inclusão desses alunos é fundamental. Além de exaltar o espírito paraolímpico, a participação deles no festival mostra, através do esporte o talento de crianças e adolescentes que estão nas nossas escolas”, confirmou o secretário de Educação, José Luiz Lima.

 

Familiares dos estudantes também estiveram no 32º BIL para acompanhar as atividades. Andrea Laurindo Jorge, de 44 anos, mãe do adolescente Carlos Henrique, 16, contou que o filho estava bastante empolgado. "Ele quis participar, estava  muito animado. É muito importante esse tipo de iniciativa porque ele vê e interage com outras crianças como ele", disse a mãe do menino, que é aluno da Escola Monsenhor João de Deus, em Pedro do Rio. Já Rosângela Silva,  46 anos, mãe do menino Kauã, 9 anos, aluno da Escola Paula Buarque também comemorou: "Ele está muito feliz de participar e poder interagir com outras crianças. Atividades assim ajudam no desenvolvimento e interação".

 

Todas as crianças receberam medalhas pela participação do evento. As 24 unidades escolares também ganharam troféus e os voluntários e profissionais de Educação Física receberam certificados da Prefeitura de Petrópolis e do comitê.

 

A primeira edição do Festival, em 2018, foi realizada em 48 cidades. Em 2019, o evento teve 70 sedes. Não houve edição em 2020.


Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem