PUBLICIDADE


 


 

 




PETRÓPOLIS
. “Fé, fé na vida, fé nos nossos sonhos e fé na nossa resiliência!”. A frase identifica a mensagem principal da exposição “Territórios Afetivos 200 + 1” que será realizada em Lisboa, Portugal, e tem como artista principal o artista plástico Cocco Barçante, o criador do Museu do Artesanato do Rio de Janeiro e reconhecido internacionalmente por dar voz e visibilidade às peças artesanais genuinamente brasileiras que retratam a cultura e história do país. Em Portugal, Cocco Barçante mostrará um pouco da brasilidade nas peças que exaltarão não só as influências e identidades comuns entre as duas nações, mas, também, as características que as diferenciam, evidenciando a diversidade, sem deixar de confirmar o forte laço que une os dois países.


No evento, o artista lançará em parceria com a Cooperativa Bandim / Lisboa, sua coleção “Amor em Amarelo”, retratando a paixão das pessoas pelos eléctricos da cidade de Lisboa. Primeira coleção do artista produzida totalmente em território português.



A curadoria é de Lucimar Cunha, diretora da Faeterj Petrópolis, e a exposição será aberta oficialmente no dia 1º de junho às 17h. A Galeria escolhida, Graça, fica no bairro de mesmo nome. “No tempo certo, quando ocorrem as festas dos santos populares no Brasil e em Portugal. Uma mostra que evidencia a história, a fé que nos une e as tradições que são importantes para todos nós. Através da arte buscamos ampliar o entendimento sobre papéis, potencialidades e contribuições para o desenvolvimento sustentável, para a diminuição das desigualdades, para a participação de minorias e para a promoção da paz mundial”, garante Cocco Barçante.



Segundo a curadoria da exposição, as criações de Cocco Barçante são traduzidas de forma afável e doce a partir de linhas, tintas, bordados e rococós, que entrelaçados revelam o fio condutor do tecido da nossa história e os caminhos possíveis para o porvir.



“As linhas-mestras, cuidadosamente planejadas por Barçante e seus convidados imprimem com cores únicas neste Espaço e Tempo presentes, nossas singularidades, nossas contradições, nossas conquistas, nossos equívocos, nossos afetos, nossas ressignificações e, sobretudo nossos desafios neste mundo que vive um acelerado, constante e em profundo processo de transformação. O que nasce desses sentimentos é a construção necessária de novos mecanismos que, a partir da realidade do Século XXI, proporcione ao Brasil e a Portugal, a oportunidade para juntos pensarem num novo modelo de desenvolvimento que seja ambientalmente responsável, socialmente justo e economicamente viável, tornando-os legítimos protagonistas para solução dos problemas globais”, afirma a curadora Lucimar Cunha.

É a arte mostrando as possibilidades de um caminho novo que torna possível uma visão diferenciada entre os dois países e as suas relações. “Toda a arte revelada, com a possibilidade de experimentar um espaço transbordante de estímulos. Somos todos convidados a viver juntos um sonho, o Eléctrico dos Sonhos, o sonho de construir juntos um futuro ainda possível, onde história, arte, resiliência e vontade de fazer diferente é o verdadeiro estímulo”, dizem Cocco e Lucimar.



Participam da exposição:


Brasil


-Rio de Janeiro: Beto Neves, Moda Carioca; Miriam Freitas, Aplicação; Cacá Valente, Reaproveitamento de materiais; Brasil em Fios e Pontos, Bordado e Gloria Correa, Tear; Jabim Nunes, Montagem em fotografia.

-Itaperuna: Associação Bordando o Futuro, Bordado.
-Miracema: Duda Fingolo Tostes, Arte Sacra.
-Petrópolis: Guaciara Peixoto, Bordado.
-Três Rios: - Marias das Artes, Costura Criativa.
-Mendes: Janaina Figorelli, Crochê.
-Niterói: Luiz Bhering, Fotografia; Maurício Kiffer e Itamar Barolli, Colagem.
-Nova Iguaçu: Sônia da Silva, Bonecos em tecido.
-Padre Paraíso – MG: Gildásio Jardim, Pintura.
-Espírito Santo – ES: Wally Almeida.




Portugal


-Porto: Alberto Castro, Montagem e biscuit.
-Lisboa: Cooperativa Bandim, Costura Criativa; Georgia Gomes, Costura Criativa e bordado; Paulo Durão, Fotografia; Maria Emília Valentim, João Afonso A. Amorim, Filigrana; Raquel Moita, Costura Criativa.

A exposição conta com o apoio da Junta da Freguesia de São Vicente; Carris; Museu do Artesanato do Estado do Rio de Janeiro - Casa de Cultura Cocco Barçante; Faeterj Petrópolis; QuipoTech; Faetec; Loja Caçula; Fundagres Inovar; Governo do Estado do Rio de Janeiro, Evento Rio Artes Manuais e Plataforma Circular.



Serviço:


Exposição: Territórios Afetivos 200 + 1
Abertura: 01/06 às 17h, Vernissage – 02/06 às 17h
Curadoria: Lucimar Cunha
Onde: Galeria Arte Graça - Rua da Graça, 27
Bairro da Graça - Lisboa
Exposição: de 02/06 a 02/07
Visitação: de terça a domingo, das 15h às 20h
A mostra contará, ainda com tarde de autógrafos com Alexandre Correia, autor do livro "Santo Antônio, uma história de amor"





Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem

PUBLICIDADE

 


PUBLICIDADE