Oftalmologista Ana Luísa Aleixo


A doença que vem deixando o mundo sob alerta, o Covid-19, também pode apresentar se apresentar através dos olhos. O vírus altamente contagioso que vem causando milhares de vítimas, tem como uma de suas principais manifestações a febre alta e problemas respiratórios.
De acordo com o Journal of Medical Virology, de trinta pacientes hospitalizados na China, um dos casos apresentou conjuntivite. As análises desse doente revelaram que o vírus estava presente nas secreções oculares. Outro estudo do New England Journal Of Medicine, mostrou que 0,8% dos pacientes com Covid-19, apresentaram congestão conjuntival, num total de 30 hospitais da China.
A conjuntivite pelo Coronavírus é rara e autolimitada, não sendo necessário procurar o oftalmologista em caso de sintomas leves. Os oftalmologistas estão se colocando disponíveis para tirar dúvidas online por vários canais. A consulta presencial deve ficar restrita aos casos de extrema urgência, como orientado pelas entidades médicas e autoridades competentes.

Segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia, a membrana conjuntiva, que envolve o globo ocular, é a porta de entrada para o vírus no corpo. A transmissão do coronavírus ocorre através de gotículas levadas pelas mãos a face. Por isso, os médicos indicam evitar o contato com o rosto, além de manter os hábitos de higiene em dia.
“É muito importante que os pacientes acreditem nas orientações médicas de isolamento domiciliar e medidas de higiene. Não colocar as mãos no rosto, particularmente olhos, nariz e boca, ajuda muito. Só um esforço conjunto de toda a sociedade e de cada cidadão individualmente, pode frear a epidemia”, diz a oftalmologista Ana Luísa Aleixo, de Petrópolis.

Estudos da Academia Americana de Oftalmologia revelaram que o Covid-19, pode causar conjuntivite, embora não seja um dos sintomas mais comuns. Os principais sinais são a vermelhidão nos olhos, lacrimejamento, pálpebras inchadas, secreção, sensação de areia ou coceira nos olhos. Os oftalmologistas recomendam prudência dobrada ao uso de lentes de contato e óculos e sua devida higienização.
“Tenho orientado os pacientes a dar preferência aos óculos aos invés das lentes de contato. Os óculos são uma barreira de proteção para os olhos. Devemos lavá-los algumas vezes ao dia com água e sabão neutro, pois alguma gotículas contaminadas podem ter ficado na armação e nas lentes”, finaliza a oftalmologista.

Leia também:

Coronavírus: pesquisadores do LNCC participam dosequenciamento de 19 genomas
  



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
 https://www.unimed.coop.br/web/petropolis