A cidade teve aumento de casos

 152 pessoas tiveram diagnóstico positivo para Covid-19

Prefeito de Petrópolis prorroga decretos até 11 de maio




O prefeito de Petrópolis Bernardo Rossi prorrogou a funcionalidade de todos os decretos municipais com medidas de combate ao coronavírus até o próximo dia 11 de maio. O prefeito ressaltou que o número de casos de pessoas que contraíram a Covid-19 segue aumentando em Petrópolis e em todo país e que, para evitar um colapso no sistema de saúde, o isolamento social continua sendo a principal arma do munícipio. As determinações valiam até hoje (30.04).

“Infelizmente já são mais de 5 mil mortes no Brasil e, no estado do Rio, a capital já entrou em colapso, além de municípios da baixada fluminense. A nossa união de esforços é muito importante para que isso não aconteça aqui na nossa cidade. Por isso, nós vamos ampliar o nosso decreto até o dia 11 de maio, com o mesmo objetivo que vem desde o início do combate a essa pandemia: salvar vidas”, anunciou o prefeito Bernardo Rossi, acompanhado pela secretária de Saúde, Fabíola Heck, e o infectologista José Henrique Castrioto.

Com a prorrogação continuam válidos os decretos que determinam: a proibição de eventos com aglomeração de pessoas; a suspensão das aulas nas unidades escolares; o fechamento de academias, clubes, cinemas, teatro, parques e pontos turísticos; a restrição ao funcionamento de restaurantes (que podem atender com delivery) e bares; a circulação de ônibus e vans vindos de outros municípios; o uso de máscaras pela população; entre outras medidas adotadas desde 13 de março.

O comércio de serviços não essenciais continua com as portas fechadas e podem atender apenas no sistema de entregas. Esta medida não inclui mercados, farmácias, lojas de produtos veterinários e ração, postos de combustíveis, distribuidoras de água e gás, oficinas mecânicas e borracharias, lojas de materiais hospitalares e serviços de saúde. Também podem funcionar os materiais de construção.

O boletim epidemiológico desta quinta-feira (30.04) mostra que 152 pessoas tiveram diagnóstico positivo para Covid-19, sendo que 52 estão internadas e nove morreram. Em todo país, foram confirmados 79.361 casos, com 5.511 óbitos. O prefeito Bernardo Rossi ressaltou que tem preocupação com os impactos econômicos dessas medidas, mas destacou que, sem elas, “se a pandemia sair do controle, os impactos na economia serão ainda piores, mais desastrosos”. Ele voltou a garantir que estão sendo avaliados cenários para reabertura gradual do comércio e pediu compreensão pela população para ficar em casa e se proteger.

“Nossa equipe tem acompanhado, a cada dia, a possibilidade da retomada ou não do comércio. Nossos decretos vão até o dia 11, mas essa abertura gradual vai depender muito da população. Vai depender da curva de casos baixar. E nós só vamos conseguir baixa a curva com isolamento, com o uso de máscaras. Só assim que nós vamos poder apresentar os nossos estudos e fazer a volta gradual da vida normal das pessoas e da economia”,

Bernardo Rossi destacou mais uma preocupação para prorrogar essas medidas. A rede de saúde de Petrópolis já contabiliza 132 profissionais que estão afastados do serviço, seja por terem contraído a Covid-19 ou por suspeita de infecção pelo coronavírus.

“São médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem. Se essa curva de casos não baixar, e isso só possível com a união de esforços de todos, o que vai acontecer é que nós não teremos vagas em UTI, seja na rede pública ou privada, e não teremos também pessoas para trabalhar na linha de frente”, falou o prefeito.





Leia também:






Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
 https://www.unimed.coop.br/web/petropolis