Casa de Petrópolis

 

Data ainda não informada


Notícia boa é a notícia compartilhada e essa semana uma delas foi a reabertura da 'Casa dos SeteErros', agora Casa de Petrópolis Instituto de Cultura. Também conhecida como Casa do Ipiranga ou Mansão Tavares Guerra, nome da família a qual a casa pertenceu desde a sua construção, em 1884, o local estava aberto ao público desde 2006. Em abril de 2019, por necessidade de reparos, veio a notícia da suspensão da visitação.

Essa semana a retomada foi divulgada por meio de órgãos de imprensa e redes sociais e ocorrerá com os demais pontos turísticos da cidade, quando houver autorização da Prefeitura de Petrópolis. A data prevista ainda não foi informada.

 


Cenário cultural

Construída em estilo vitoriano com utilização de mão-de-obra alemã, foi a primeira residência a utilizar luz elétrica e é uma das quatro mansões particulares no Brasil em estado original. O espaço já recebeu mais de 3 mil eventos, serviu de locação para várias produções da TV Globo, como minisséries e documentários, além de filmes, shows e peças de teatro. De acordo com o diretor, Celso Tavares Guerra, a casa tem 900 metros quadrados e o jardim 16 mil metros quadrados. Mais de 400 mil visitantes já passaram pelo local.

 


Curiosidades

  • A Casa de Petrópolis ficou conhecida como ‘Casa dos Sete Erros’ por causa das sete diferenças arquitetônicas da fachada, entre janelas e a estrutura do telhado, mas também possui  outros detalhes dignos de interesse:
  • Cerca de duzentos painéis distribuem-se por toda a casa, pintados ao longo de dez anos pelo pintor austríaco Carl Schäffer
  • O lustre, da fundição francesa barbedienne, o mesmo usado no Palácio de Versalhes, na França, é em bronze, banhado à ouro;
  • Na antiga sala de música, as pinturas no teto recordam as viagens feitas por Tavares Guerra aos Alpes Suíços, África, Bagda, Egito, Índia e Palestina. Suas paredes são todas revestidas por papel de ouro.
  • O espelho das portas, utilizado no século XIX como proteção para evitar que mãos sujas danificassem a pintura e a madeira, foram colocados em alguns quartos do segundo andar, também na parte de baixo da maçaneta, por causa das crianças. 
  • O jardim é projeto do paisagista e botânico francês Auguste François Marie Glaziou, o mesmo projetista dos jardins da Quinta da Boa Vista, sendo o único no Brasil que ainda conserva traçado original desse paisagista.


Visitação

A Cada de Petrópolis poderá ser visitada pelo público de quarta a domingo, de 10h as 16h e a entrada custará R$ 10 reais que serão revertidos para a manutenção do local.

 


Localização

O imóvel fica localizadona tradicional Avenida Ipiranga 859-563 - Centro, Petrópolis  (RJ)

Instagram: @casa_de_petropolis

 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
 https://www.unimed.coop.br/web/petropolis