Thaiza Catarina de Oliveira


Por Petrópolis em Cena

Não é novidade que a pandemia de COVID-19 exigiu muitas adaptações dos profissionais no mercado de trabalho. Todas as áreas de atuação de alguma forma foram impactadas. Nesse contexto, o setor de Administração recebeu ainda mais visibilidade, uma vez que empresas e instituições precisaram traçar planejamentos específicos para manterem seus atendimentos/serviços.  

 

“Transformações profundas estão acontecendo na área de gestão de pessoas, principalmente, em relação ao desenvolvimento dos profissionais. Há um foco em gestão de dados e processamento de informações para que tudo seja embasado por evidências métricas e não por achismos. A exploração de tecnologias como Inteligência Artificial, realidade virtual e realidade aumentada se intensifica”, explica a administradora Thaiza Catarina de Oliveira, ex-aluna da UNIFASE.

 

Atualmente, Thaiza mora e trabalha em uma multinacional em Londres, exatamente no setor de Gestão de Pessoas. A boa notícia para quem pretende se aventurar em uma carreira internacional é que a criatividade do povo brasileiro é muito valorizada pelos europeus.

 

“Escolhi cursar Administração por vislumbrar as oportunidades de emprego, pois há um amplo campo de atuação. Com certeza, incentivo a escolha pelo curso. Tenho colegas de turma da UNIFASE que atuam nos setores de Tecnologia da Informação, Marketing, Financeiro e até mesmo no Serviço Público, sendo bem-sucedidos. Por ser uma área mais generalista, não limita a carreira. O mercado de trabalho aqui no Reino Unido é mais competitivo, mas isso significa que há mais oportunidades. Eu percebo que, no geral, os brasileiros que trabalham aqui, sempre têm respostas criativas para problemas diversos e conseguem se destacar”, conta a administradora.

 

Quando o assunto é o futuro da profissão, a administradora ressalta que muitos cursos na área de análise de dados, focados em Gestão de Pessoas, estão sendo oferecidos, seguindo a atual tendência das organizações que buscam por profissionais de RH que saibam aplicar e processar dados na tomada de decisão, com interesse maior pela área de psicologia e neurociência.

 

“Ganhar o prêmio da Associação Brasileira de Recursos Humanos foi um dos momentos mais marcantes da minha carreira e me abriu muitas portas. Percebo que o processo de transformação digital já impacta a área de Administração. Não há mais lugar para achismos e improvisos. É preciso uma mudança de mentalidade, na qual o profissional tenha a confiança de que pode aprender qualquer coisa”, frisa Thaiza Catarina de Oliveira.

 

Quem pensa que a área de Administração se resume à gestão de empresas e instituições, está muito enganado. Além das áreas convencionais, o profissional pode buscar uma ênfase de formação diferente, também na área de Gestão da Saúde, setor que carece de profissionais qualificados para atuar no mercado.

 

“Quando pesquisei sobre a área de administração, encontrei a possibilidade de cursar a graduação na UNIFASE com ênfase profissional na área de Gestão da Saúde, em que há os setores mais convencionais, como financeiro, logística e marketing, mas vai além, oferecendo também hotelaria hospitalar, gestão de políticas e gestão de projetos. Nos últimos cinco anos, estou trabalhando na área de gestão de projetos e vejo como o meu trabalho pode realmente fazer a diferença na vida das pessoas”, explica o Gestor de Saúde, Lucas Cabral.

 

Na gestão de projetos, Lucas encontrou a paixão profissional. Atualmente, está participando de três projetos com perspectivas diferentes. Um deles é sobre atenção primária à saúde em territórios rurais e remotos no Brasil, uma pesquisa Nacional, financiada pelo Ministério da Saúde e pela Fiocruz.

 

“Em 2019, o IBGE classificou 323 municípios no Brasil como remotos, ou seja, muito distantes das capitais dos estados, de difícil acesso. A proposta desse projeto é pensar em um modelo de organização do serviço de saúde que atenda às necessidades dessa população. Sou a figura técnica do COSEMS (Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estado do Rio de Janeiro) na Região Serrana do estado, que abrange 16 municípios. Então, atuo com os secretários municipais de saúde, sempre dando apoio técnico, além de qualificar a atuação dos profissionais. Também desenvolvo um projeto de terceira linha, meu primeiro trabalho com Recursos internacionais, financiado por duas ONGs, francesa e americana, sobre o aprimoramento da política e controle do tabaco no Brasil”, pontua.

 

Neste cenário de pandemia, o Gestor da Saúde ganhou papel de protagonista, pois é essencial um bom planejamento para garantir o acesso da população às políticas públicas de saúde, inclusive, a vacinação contra a COVID-19.

 

“Há uma grande dificuldade na distribuição da vacina, pois é um território gigantesco. O Brasil é um país Continental, com 5.569 municípios. É preciso que a vacina chegue em todos com qualidade. Isso é basicamente gestão logística. A pandemia abriu a demanda por profissionais qualificados na área de Gestão da Saúde, pois nunca se falou tanto na necessidade do Sistema Único de saúde. É claro que faltam recursos, mas é evidente que o país também carece de profissionais que façam uma gestão qualificada para transformar esse sistema”, finaliza o especialista em Gestão da Saúde.

 

Lucas Cabral


E aí, se interessou pela área de Administração? No Centro Universitário Arthur Sá Earp Neto, o curso oferece três ênfases de formação: Gestão da Saúde, Sistemas de Informação e Marketing. Não perca tempo e venha fazer parte do grupo de alunos formados em uma instituição referência no ensino superior de qualidade, considerada 5 estrelas pelo Ministério da Educação. As inscrições para o vestibular da UNIFASE e outras informações podem ser obtidas através do site: www.unifase-rj.edu.br ou pelo WhatsApp: (24) 98865-0693.

 

Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem