Grupo Crochemigas distribuiu gorros e mantas de crochê para quem luta contra o câncer


A ação é parte do trabalho de cinoterapia retomado pela Prefeitura de Petrópolis em junho

 

Esta terça-feira (23) foi mais um dia de cinoterapia no Centro de Tratamento Oncológico (CTO). O trabalho realizado pelo Grupamento de Operações com Cães, do canil Rufus Von Kru Gdorf, da Guarda Civil Municipal. A agente especial Jujuba - cadela de três anos de idade, da raça Golden Retriever - como sempre faz quinzenalmente às terças-feiras, tinha a responsabilidade de recepcionar os pacientes. Enquanto, na sala de espera, o grupo Crochemigas distribuiu gorros e mantas de crochê para alegrar o momento de quem luta contra o câncer.

 

“Estou muito feliz. Acho muito legal isso que elas estão fazendo. Adorei o presente”, destacou a aposentada Maria do Socorro Pereira que, aos 67 anos, venceu a luta contra o câncer. Ela foi uma das pacientes presenteadas com o trabalho das Crochemigas, parceiras da Guarda Civil Municipal no trabalho de cinoterapia desde que o grupo surgiu em 2018. “Começamos como um grupo de quatro amigas que nos reuníamos para apreender o crochê. Decidimos então fazer com que esse trabalho chegasse a mais pessoas, por meio de doações e foi assim que formamos a parceria com a Guarda. É um orgulho para nós poder trazer um pouco de alegria para quem vive esse momento tão difícil”, destacou a relações públicas do grupo, Márcia Coelho Neto, que junto de outras crochemigas como a Cleuza Amaral, Andreia Gaivão e Lúcia Leone entregou mais de 40 peças de crochê na ação no CTO.

 

Antes de ir embora, Maria do Socorro fez questão de cumprimentar a anfitriã Jujuba. “Amo cachorro e fico tão feliz quando ela está aqui”, destacou a aposentada, que ainda aproveitou para agradecer ao inspetor Diego Costa da Guarda Civil Municipal. “É para nós, guardas, uma satisfação muito grande poder realizar esse trabalho também. Estou na cinoterapia há três anos, desde que a Jujuba começou aqui também. Tenho muito orgulho disso”, destacou o inspetor.

 

Agente especial Jujuba

Para a psicóloga do CTO, Cristina Volker, o trabalho de cinoterapia e também a ação do grupo Crochemigas tem efeito muito positivo sobre os pacientes. “Há estudos sobre isso, sobre o efeito da relação de amizade do homem com o cão sobre o bem-estar. Os animais têm se mostrado muito importantes nesse trabalho de cinoterapia. E a ação de hoje, com o grupo de crochê também colabora muito para reduzir a pressão que essas pessoas sofrem na luta contra o câncer. Ajuda a tornar esse momento tão difícil muito mais leve”, afirma a psicóloga.

 

A cinoterapia, que foi retomada esse ano pela Guarda Civil, promove bem-estar físico, emocional, cognitivo e social e tem o “melhor amigo do homem” como principal agente terapêutico. “É um trabalho fundamental prestado pela nossa Guarda Civil, que felizmente conseguimos fazer com que retornasse. Os cães são a alegria não só dos pacientes, que passam por um momento muito difícil, como também dos familiares, que estão ali acompanhando todo esse processo”, destaca o cinotécnico do Grupamento de Operações com da Guarda, Leandro Lopes.

Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem