Fortalecimento da rede de proteção às mulheres

 

Um espaço no Centro de Cultura Raul de Leoni foi o escolhido para sediar o primeiro polo do Programa Empoderadas, em Petrópolis. A inauguração ocorreu nessa segunda-feira (08/11). O segundo polo funcionará no Centro de Referência da Juventude (CRJ), no Alto da Serra, e para os dois locais, as inscrições para as aulas já estão abertas. A ação é uma iniciativa do governo do Estado, através da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDSODH), em parceria com a Prefeitura, por meio da Secretaria  de Assistência Social, que oferecerá aulas de prevenção e enfrentamento à violência contra meninas, mulheres e mulheres trans (através de técnicas de defesa pessoal) e assistência social.

 

“Mais um equipamento que vai fortalecer a rede de proteção na nossa cidade, com informações sobre direito, leis de proteção, situações de risco e como sair delas, garantindo a segurança não só da mulher, mas de toda sua família. Agradeço ao governo do Estado pela confiança e escolha de Petrópolis para sediar esses polos”, confirmou o prefeito Hingo Hammes.

 

O Empoderadas é um projeto multifacetado, direcionado à prevenção e enfrentamento a violência contra mulheres, e mostra às mulheres quais são as principais situações de risco de violência e de que forma prevenir e sair delas através de técnicas esportivas de defesa. A atuação visa o combate à violência doméstica, feminicídio, estupro, importunação sexual, assédio moral e assédio sexual no ambiente de trabalho. O programa realiza ainda promoção e conscientização dos direitos e as leis voltadas à proteção das mulheres; atendimento psicológico (com extensão para os filhos das alunas); cursos de capacitação e qualificação profissional e reiteração aos estudos.

 

“O programa mostra os sinais de perigo e, acima de tudo, reforça que as mulheres podem e devem contar com o auxílio do poder público para sair das situações de violência. Os equipamentos da Secretaria de Assistência Social também estão à disposição para auxiliar nas informações acerca desse assunto tão delicado e importante na rede de proteção às mulheres”, disse o secretário de Assistência Social, Hugo Bento.

 

O evento que marcou o início das inscrições para as aulas nos dois polos de atendimento contou com workshop ministrado pela lutadora de Jiu-Jitsu e MMA e especialista em segurança feminina, Erica Paes, coordenadora do programa. Érica é Atleta de Jiu-Jitsu, faixa-preta, 5 grau; Ex-atleta profissional de MMA; Fundadora do Projeto Eu Sei Me Defender e Empoderadas.

 

“Nosso trabalho é contra a violência. Mulheres estão sujeitas a passar por episódios difíceis em todos os lugares e por isso oferecemos ferramentas para que elas possam perceber o perigo, mas não só isso, qualificação profissional para que elas possam conseguir autonomia econômica", lembrou Erica.

 

A professora responsável pelo programa em Petrópolis, Marjory Santos, acrescentou que a expectativa é de que, nesse primeiro momento, cerca de 150 mulheres sejam atendidas. “Mostraremos que elas podem e devem se proteger, mas não só isso. Temos todo um suporte psicológico, jurídico e social para ajudá-las no que for necessário. Através dos encontros reforçamos o vínculo de proteção”.

 

Cinco polos do programa em Petrópolis

 

Vale destacar que, em outubro, o secretário de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos do Estado, Matheus Quintal, anunciou que a cidade de Petrópolis vai contar, ao todo, com cinco polos do programa Empoderadas. Os demais serão inaugurados nos próximos meses.

 

"Vimos os casos de violência doméstica aumentarem consideravelmente desde 2020, durante a pandemia da Covid-19. Esses são dados preocupantes, por isso estamos reforçando junto aos municípios as estruturas do governo para enfrentar esse quadro. O programa Empoderadas é peça fundamental para isso”, afirmou o secretário Matheus Quintal.

 

No polo as aulas ocorrerão às segundas e quartas-feiras, às 9h e às 19h30. Informações adicionais podem ser adquiridas na Secretaria de Esportes, no CRJ e também nos nove CRAS do município.

 

Vale destacar que o espaço vai tornar ainda mais robustos os serviços já oferecidos pelo município, como por exemplo o Centro de Referência em Atendimento à Mulher - CRAM, na Rua Santos Dumont, e o ônibus lilás, que só este ano já percorreu mais de 40 comunidades levando orientação, atendimento jurídico e psicológico, para mulheres moradoras em áreas mais distantes do centro. Em parceria com o governo do Estado e Tribunal de Justiça, as vítimas de violência também têm disponíveis a Sala Lilás, instalada no IML, em Corrêas, assim como a Sala Violeta, que funciona dentro do Fórum de Petrópolis, além do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher - Comdim.

Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem