Aplicativo de serviços

Agendamentos de testes, consultas e vacinas
 

O Aplicativo Minha Saúde, desenvolvido em conjunto com o Laboratório Nacional de Computação Científica – LNCC (unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações – MCTI), em Petrópolis, durante a pandemia e recomendado pela Confederação Nacional dos Municípios – CNM para a realização de autoavaliações, triagens e monitoramentos em combate à Covid-19, está sendo utilizado em mais de 730 municípios brasileiros por todos os estados, além da presença em outros cinco países (dados atualizados em 23 de novembro). As características e funcionalidades da solução, que integra diversos dados de saúde (documentos, exames, laudos, sinais vitais) e oferece serviços como agendamentos de testes, consultas e vacinas, recentemente resultaram em conquistas e premiações.

 

No dia 11, o Minha Saúde venceu o Prêmio InovaCidades 2020  e a Lemobs, empresa responsável pela ferramenta, conquistou a 6ª posição entre as govtechs no Ranking 100 Open Startups 2020. O aplicativo também foi destaque na Revista Prefeitos & Gestões e selecionado para o Programa de Aceleração "Força-Tarefa Covid-19", promovido pela aceleradora de govtechs BrazilLAB. Reconhecimento que é fruto de um trabalho conjunto que envolve a atuação do LNCC, coordenada pela pesquisadora Miriam Chaves, no apoio à formulação de estratégias de prevenção e acompanhamento de suspeitos, contaminados e grupos de risco da Covid-19, através de visualizações de dados e modelos de inteligência epidemiológica aplicada a sinais clínicos.

 

Após contribuírem para a implementação em municípios como Teresópolis, na região serrana do Rio de Janeiro – onde mais de 20 mil pessoas utilizam a ferramenta de maneira constante e permitem à prefeitura identificar necessidades de priorização em atendimentos e testagens – estas atividades agora se encaminham para os próximos passos após mais uma conquista: selecionado no Edital Finep “Soluções Tecnológicas Inovadoras para a Covid-19”, o App recebeu financiamento para realizar evoluções que envolvem a inserção de novos conjuntos de dados e o desenvolvimento de novas visualizações para análise.

 

Com a continuidade do projeto, a expectativa é de que o uso se torne ainda mais propício para o planejamento de políticas públicas pós-pandemia, como o acompanhamento de idosos, gestantes e doentes crônicos – que já são identificáveis através do módulo Autoavaliação Coronavírus, o mais utilizado da plataforma. O aumento do número de casos apresentado nas últimas semanas e a discussão em torno da chegada de uma nova onda tendem a intensificar ainda mais o uso desta função,bem como a demanda por agendamentos de testes e vacinas futuras.


Municípios e empresas podem realizar a adesão através do site www.appminhasaude.com.br para disponibilizar estes e outros serviços, além de garantirem acesso aos painéis de gestão. É importante ressaltar que os dados são anônimos e somente a autoridade de saúde local pode ter acesso à informação, quando consentido pelo cidadão. O App está disponível nas lojas Google Play e AppStore.

 

Leia também:

Dois pesquisadores doLNCC/MCTI de Petrópolis estão na lista dos cientistas mais influentes do mundo


Coronavírus: pesquisadores do LNCC participam do sequenciamento de 19 genomas


Empresários de Petrópolis reforçam medidas de biossegurança nos estabelecimentos

 


Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem
 https://www.unimed.coop.br/web/petropolis