Mônica Rossi aproveitou a oportunidade para ingressar no ensino superior

A pandemia alterou as relações de trabalho e muitos profissionais precisaram se reinventar. A adequação à nova rotina foi necessária para que todos pudessem arcar com suas despesas e se manterem ativos. Foi exatamente neste momento de mudanças que algumas pessoas perceberam a necessidade da transição profissional, seja por terem descoberto habilidades e afinidades com outras áreas, ou mesmo para retornar aos estudos e adquirir o tão sonhado diploma do ensino superior.  

 

Há alguns anos, o sonho de Giancarlo de se formar em psicologia precisou ser adiado. Quando ingressou na faculdade, acabou cursando letras e se dedicou à língua portuguesa e literatura. Mas a paixão pela psicologia não ficou adormecida. Ao longo dos anos, esteve envolvido com estudos no campo da psicanálise e, em 2020, decidiu cursar a graduação em Psicologia.  

 

"2020 foi um ano muito desafiador. Tive 16 perdas, muito desgaste, com angústia e abatimento emocional, mas quando a vida nos oferece desafios a gente precisa reagir e ver a rica possibilidade de aprendizado. Quando a gente chega aos 50 anos, não quer perder tempo. Eu não sei em que momento essa pandemia vai terminar, se eu ficasse postergando, não sei quando iria conseguir iniciar os estudos. Com a abertura do curso no modo remoto, decidi ingressar na graduação. Estou tendo uma experiência muito gratificante no curso de Psicologia. Resolvi fazer a graduação em função da necessidade do conhecimento de embasamento da área, pois sempre estive envolvido na área de terapias. Com a campanha 50+ eu vi que teria essa possibilidade de investimento para fazer essa formação que eu já almejava. Me senti muito à vontade dentro do ambiente virtual de aprendizagem, pois a interação com os professores foi boa e muito produtiva", explica Giancarlo Kind Schmid, aluno do 2º período do curso de Psicologia da UNIFASE.  

 

Se por um lado a pandemia prejudicou os profissionais por conta do distanciamento físico, por outro acabou oferecendo novas oportunidades para aqueles que viviam na correria com a necessidade do deslocamento entre Petrópolis e o Rio de Janeiro. Esse é o caso da Mônica que queria ingressar no ensino superior, mas com as demandas de trabalho no dia a dia, como consultora de vendas na área de decoração, faltava tempo livre para realizar esse sonho.  

 

"Antes da pandemia, eu trabalhava em tempo integral. Agora, de forma remota, eu ganho o tempo do deslocamento. Às vezes, eu tinha que subir e descer para o Rio de janeiro a semana inteira, enfrentar trânsito, e não tinha tempo livre para estudar. Então, com a possibilidade do estudo remoto e com essa bolsa de estudos, decidi ingressar no curso de Nutrição. Assim, consigo estudar pela manhã e adequar os meus horários de trabalho. Consegui diminuir um pouco meu ritmo, mas mantive o orçamento para arcar com as minhas contas e viabilizar o acesso ao ensino superior", destaca Mônica Rossi, aluna do 2º período do curso de Nutrição da UNIFASE.   

 

A necessidade do distanciamento social também provocou outras reflexões em quem já atuava profissionalmente de forma remota. A arquiteta Andrea Évora, carioca que veio morar em Petrópolis quando ficou grávida e decidiu permanecer na cidade, está acostumada a elaborar os projetos em casa, mas com a chegada da pandemia novos desafios surgiram e ela precisou encontrar um meio para enfrentar o período de quarentena.  

 

"A minha escolha por cursar psicologia foi um efeito da pandemia. O ano foi muito difícil e fiquei isolada. Meu pai teve o agravamento de um câncer e veio morar comigo. Assim, comecei a ficar muito focada nos cuidados para com ele. Pensei que precisava buscar fazer algo para garantir a minha sanidade mental e comecei a pensar em voltar aos estudos. Sempre gostei muito de psicologia. Quando vi a oportunidade da campanha 50+, busquei informações e decidi ingressar no curso. Foi um momento muito legal quando passei no vestibular e comecei a estudar. Meu pai faleceu em novembro, mas encontrei nessa graduação uma forma de passar por esse momento tão delicado de uma forma saudável. Eu trabalho em casa, já tenho uma profissão, mas queria um lugar bacana para ter acesso também após a pandemia. Encontraram um formato diferente para fazer esse processo de ensino. Achei incrível a disponibilidade do conteúdo e o agendamento das atividades de forma remota. Foi como sair de casa, apesar de estar estudando on-line. A questão da pandemia estava me deixando muito aflita. Essa graduação está sendo uma janela para pensar em outras coisas, ter acesso às pessoas. Questão de saúde mental mesmo, de ter um compromisso e novos assuntos para conversar e pensar, foi um suspiro em meio à pandemia", revela Andrea Évora Cals, arquiteta, aluna do 2º período de Psicologia. 

  

O Centro Universitário Arthur Sá Earp Neto (UNIFASE) criou a campanha 50+ direcionada às pessoas com 50 anos de idade ou mais que queiram se matricular em um dos cursos de graduação oferecidos pela instituição: Administração, Nutrição, Psicologia ou Radiologia. Os interessados, dentro do perfil, recebem 50% de desconto no valor de todas as mensalidades, ao longo do período de estudos. É possível ingressar no ensino superior ainda neste primeiro semestre de 2021, através de transferência, reingresso ou vestibular. As informações devem ser obtidas pelo telefone: (24) 2244-6471 ou pelo whatsApp: (24) 98865-7504.

 

Post a Comment

Gostou da matéria? Deixe seu comentário ou sugestão.

Postagem Anterior Próxima Postagem
 https://www.unimed.coop.br/web/petropolis